quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Mês Internacional da Biblioteca Escolar 2017 – comemoração

                                          Apresentação1_uv

                                             cartaz comemorativo, pela profª Andrelina Silva

Na biblioteca escolar, os seus utilizadores têm acesso a recursos variados e a atividades/ projetos que contribuem para a sua formação integral, promovendo a aceitação da diferença.

                 image

Nesse sentido, a BE-ESGN celebra esta efeméride com um conjunto de atividades:

» Exposição de exposição de marcadores elaborados pelos alunos dos 9º anos, em EV, com sugestões de títulos de livros indicados pelos alunos do 7º ano, na receção aos alunos, a 13/set

» Visitas guiadas/ formação do utilizador, outubro/novembro, 7º, CEF, 10º anos – trabalho escolar

» “Maletas da Leitura” para o 3º ciclo, acompanhadas de Ficha de Leitura

»»»«««

«   Proposta de atividade   »

Lê os textos abaixo divulgados, provenientes de diferentes culturas e, num breve comentário, salienta o contributo das Bibliotecas Escolares – a leitur@, os livros, a pesquis@ – para o teu posicionamento face a outras realidades do mundo que te  rodeia

malala _ afegã

recolha de textos/imagens pela profª Palmira Pereira

image

Deixa o teu comentário neste blogue



quarta-feira, 18 de outubro de 2017

sábado, 14 de outubro de 2017

Dia Mundial da Alimentação – 16 de outubro

                                    Duas sugestões de alimentação

                                   image

Vegetarianismo

Ser vegetariano não tem uma só definição já que existem diferentes tipos de vegetarianismo, uns mais rigorosos e outros mais permissivos.

Seja por razões económicas, religiosas, de sustentabilidade, preocupação com os animais ou por questões de saúde, o ponto comum a todos os tipos de vegetarianismo é a maior ingestão de produtos de origem vegetal (frutas, legumes, oleaginosas, sementes, cereais). A diferença está no tipo e quantidade de produtos de origem animal ingeridos.

Vegan – só comem alimentos de origem vegetal. Alguns recusam até o mel e a gelatina que seja de colagénio de porco.

Frutívoros - alimentam-se de fruta fresca, oleaginosas e sementes, mel e azeite. Recusam-se a comer alimentos em que se "mata a planta” – por exemplo cenoura, batata, cebola.

Lacto-vegetarianos - comem todos os alimentos de origem vegetal (frutas, legumes, cereais, oleaginosas e sementes, leguminosas), leite e derivados.

Ovo-vegetarianos - comem todos os alimentos de origem vegetal e ovos.
Ovo-lacto-vegetarianos - comem todos os alimentos de origem vegetal, leite e derivados e ovos.

Semi vegetarianos - comem todos os alimentos de origem vegetal e alguns alimentos animais mas não todos. Podem excluir só as carnes vermelhas, ou todas as carnes e consumirem só peixe e marisco.

Beneficio para a saúde

Muitos são os estudos que mostram em populações específicas que a dieta vegetariana protege contra diversas doenças como diabetes, doenças cardiovasculares, pode ajudar a combater a obesidade e até aumentar a longevidade.  
Mas muitas são também as investigações que referem que dietas vegetarianas muito restritivas podem ser prejudiciais pela falta de
certos nutrientes.

Quais as principais preocupações nutricionais?

A American Dietetic Association diz que a alimentação vegetariana pode ser adequada para todas as fases da vida, desde que corretamente planeada.
E aí é que está a questão. Se decidir ser vegetariano tem de estar muito atento a alguns nutrientes que podem faltar a longo prazo na sua alimentação.
Se pensa que ser vegetariano consiste apenas em comer muitos legumes, cereais e frutas – provavelmente está com alguma deficiência nutricional.
Na prática clínica encontramos com muita frequência pessoas com alimentação vegetariana há muitos anos e com défice de proteínas,
ferro e também com homocisteína elevada, o que pode ser consequência de falta de vitamina B12, B6 e ácido fólico. A falta de zinco também por ser uma problemática.

Se é ovo lacto vegetariano ou só não come carne provavelmente a sua vitamina B12 e proteínas estão bem.

Se é vegetariano a 100%:

- Tenha o cuidado de combinar leguminosas com cereais de forma a obter proteínas de elevado valor biológico, se for do seu agrado consuma soja e saiba que nas sementes de cânhamo também consegue algum valor proteico interessante.

- Experimente algas como a
Spirulina.

- Ao consumir leguminosas (feijão, favas, ervilhas, lentilhas) e outros alimentos com ferro beba um sumo de fruta natural de laranja ou kiwi para otimizar a absorção do ferro.

- Varie o mais que puder em termos de frutas, legumes, leguminosas, oleaginosas e sementes e não baseie a sua alimentação só em cereais. Lembre-se todos os dias de hortaliças e sementes.

Em todos os casos – faça análises com regularidade para assegurar que tudo está bem. Seja vegetariano se assim o deseja, desde que planeie bem a sua alimentação. Se for necessário recorra a suplementação, ou faça algumas refeições por semana com carnes/peixes/ovos se assim o entender.

http://www.esmeraldazul.com/pt/blog/ser-vegetariano-sim-ou-nao/, [adaptado] [3/10/2017]

                                 image

A alimentação mediterrânica - não apoia grandes quantidades de carne/peixe/ovos e até incentiva refeições vegetarianas algumas vezes por semana


                                      image

                                                          Nova roda dos alimentos

   [Fonte: Instituto do Consumidor, Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto; 2005]

I - Cereais e derivados e tubérculos:

Exemplos de alimentos: arroz, massas, pão, bolachas, aveia, cereais matinais, farinhas de cereais, batata, batata-doce, inhame, mandioca, milho, trigo, centeio, cuscuz…

II – Hortícolas

Exemplos de alimentos: abóbora, agrião, alface, acelga, aipo, alho francês, beringela, beterraba, brócolos, cebola, cenoura, chuchu, curgete, couve, couve-lombarda, couve-flor, couve-de-bruxelas, espargo, espinafre, feijão-verde, grelos, nabo, nabiça, pepino, pimento, rabanete, repolho, rúcula, tomate…

III – Frutas

Exemplos de alimentos: abacaxi, ananás, alperce, ameixa, amora, anona, banana, cereja, clementina, dióspiro, figo, framboesa, goiaba, groselha, kiwi, laranja, limão, lima, maçã, manga, melancia, melão, meloa, mirtilo, maracujá, morango, nectarina, nêspera, papaia, pera, pêssego, romã, tangerina, toranja, uva…

IV – Lacticínios

Exemplos de alimentos: leite, iogurte líquido, iogurte sólido, queijo fresco, queijo curado, requeijão, bebidas de soja enriquecidas com cálcio (“leite de soja”), iogurte de soja enriquecido com cálcio…

V – Carnes, pescado e ovos

Exemplos de alimentos: carne vermelha (de vaca, porco, carneiro), carne branca (frango, peru e coelho), peixes, ovos…

VI – Leguminosas

Exemplos de alimentos: ervilhas, favas, feijão branco, feijão preto, feijão manteiga, feijão encarnado, feijão-frade, grão-de-bico, lentilhas, soja…

VII – Gorduras e óleos

Exemplos de alimentos: azeite, outros óleos vegetais (amendoim, soja, girassol, milho, palma), margarinas, cremes vegetais para barrar, manteiga, banha, natas…

Red heart

“SABER COMER É SABER VIVER”Rainbow“ COMA BEM PELA SUA SAÚDE”

[recolha de textos/ imagens pela profª Adelina Alves]


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

KAZUO ISHIGURO - Prémio Nobel da Literatura 2017

Kazuo Ishiguro nasceu em Nagasáqui, Japão, em 1954, e vive na Grã-Bretanha desde os cinco anos. Em 1995 foi feito Oficial da Ordem do Império Britânico, por serviços prestados à literatura e em 1988 recebeu a condecoração honorífica francesa de Chevalier de L’Ordre des Arts et des Lettres.
A Academia Sueca distinguiu o escritor inglês, que se tornou globalmente conhecido com Os Despojos do Dia, pela "força emocional" dos seus romances.
O Nobel da Literatura de 2017 foi atribuído ao escritor inglês Kazuo Ishiguro e aos seus "romances de grande força emocional, que revelam o abismo da nossa ilusória sensação de conforto em relação ao mundo", anunciou (...) em Estocolmo a secretária permanente da Academia Sueca Sara Danius.
Ishiguro é o celebrado autor de Os Despojos do Dia (1989), um romance onde são bem visíveis os seus temas de eleição, "a memória, o tempo e a auto-ilusão", como escreve a Academia Sueca na pequena biografia do autor disponível no site. Com ele venceu o Booker Prize; o livro viria a ser adaptado ao cinema em 1993 por James Ivory. Ishiguro escreveu também Os Inconsolados (1995, vencedor do Cheltenham Prize), Quando Éramos Órfãos (2000, nomeado para o Booker Prize e para o Whitbread Prize), Nunca me Deixes (2005, nomeado para o Booker Prize; adaptado ao cinema), Noturnos (2009) e O Gigante Enterrado (2015),  publicados em Portugal pela Gradiva. O seu primeiro romance, As Colinas de Nagasaki, foi traduzido em 1989 pela Relógio D'Água.
Minutos após o anúncio, Sara Danius explicou numa curta entrevista difundida em direto que o Nobel da Literatura de 2017 distingue "um escritor de grande integridade" e "um romancista absolutamente brilhante" que "desenvolveu um universo estético só seu". "Kazuo Ishiguro está muito interessado em compreender o passado. Não para o redimir, mas para revelar o que temos de esquecer para podermos sobreviver enquanto indivíduos e enquanto sociedade", acrescentou, confessando que o seu romance favorito do autor britânico é o recente O Gigante Enterrado. A secretária permanente da Academia Sueca não quis porém deixar de mencionar Os Despojos do Dia, "uma verdadeira obra-prima que começa como uma comédia de costumes de P.G. Wodehouse e acaba num registo kafkiano". Kafka, assim como Jane Austen, apontou ainda, são as suas influências mais visíveis – mas para obter a receita completa da escrita de Ishiguro será preciso "acrescentar um pedacinho de Marcel Proust e depois agitar, mas não muito".

À BBC, que lhe deu a notícia, o autor considerou o Nobel da Literatura que agora lhe foi atribuído "uma honra magnífica", que o coloca nas pegadas "dos maiores autores que já viveram". "O mundo vive um momento muito incerto e eu espero que todos os prémios Nobel possam ser uma força positiva no mundo. Ficaria profundamente comovido se pudesse de algum modo contribuir para uma atmosfera positiva em tempos tão incertos", acrescentou.
O "Brexit", sobre o qual se pronunciou logo após o referendo num artigo para o Financial Times, talvez seja uma dessas incertezas que Ishiguro gostaria de poder dissipar: "Precisamos de um segundo referendo  – não para repetir o primeiro, mas para definir o mandato que advém do desfocado resultado da semana passada (...). Este segundo debate terá de ser aberta e claramente sobre a troca entre o pôr fim à imigração da União Europeia e o acesso ao mercado único. Será um debate em que aqueles que defenderam e votaram 'sair' por razões não-racistas terão a oportunidade de se colocar do lado oposto aos que o fizeram", escreveu a 1 de Julho do ano passado, reiterando a sua "fé no povo da Grã-Bretanha" e na capacidade do país para se manter "decente e justo, disponível para mostrar compaixão a forasteiros em necessidade", unindo-se em torno dos "instintos humanos tradicionais" e isolando "os racistas".
Natural de Nagasáqui, no Japão, onde nasceu em 1954, Ishiguro mudou-se com a família (o pai era oceanógrafo) para o Reino Unido quando tinha cinco anos. Licenciou-se em Inglês e Filosofia pela Universidade de Kent em 1978 e obteve um mestrado em escrita criativa pela Universidade de East Anglia em 1980. Três anos depois, foi incluído na lista de melhores jovens escritores britânicos organizada pela Granta, a par de Martin Amis, Ian McEwan e Salman Rushdie.

A escrita de Ishiguro “é marcada por uma expressão cuidadosamente contida, independentemente dos acontecimentos que retrata”. A sua ficção mais recente contém temas fantásticos, como o distópico Nunca Me Deixes (2005), onde se interroga sobre o que aconteceria se em vez de uma era nuclear vivêssemos um tempo marcado pelas descobertas da biotecnologia como a clonagem. Aqui, diz a Academia, “introduz uma fria corrente subjacente de ficção científica no seu trabalho”, explorando, ao mesmo tempo referências musicais, visíveis em vários outros trabalhos de ficção, como se pode ver na colecção de contos Nocturnos (2009), “onde a música tem um papel fundamental para retratar as relações dos personagens”.


recolha pelo prof. Rafael Tormenta

domingo, 1 de outubro de 2017

Outubro - Mês Internacional da Biblioteca Escolar 2017

                   

foto painel

painel comemorativo, pelo prof. Rafael Tormenta

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

2017-2018

             “A sua visão só será clara quando olhar para dentro do seu coração.
          Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, acorda”,
Carl Jung

IMG_1759 - Cópia          IMG_1695


                                  IMG_1456

Faz uma chave, mesmo pequena 

Faz uma chave, mesmo pequena,
entra na casa.
Consente na doçura, tem dó
da matéria dos sonhos e das aves.

Invoca o fogo, a claridade, a música
dos flancos.
Não digas pedra, diz janela.
Não sejas como a sombra.

Diz homem, diz criança, diz estrela.
Repete as sílabas
onde a luz é feliz e se demora.

Volta a dizer: homem, mulher, criança.
Onde a beleza é mais nova.

                                                   Eugénio de Andrade





      Há sem dúvida quem ame o infinito

       Há sem dúvida quem ame o infinito,
           Há sem dúvida quem deseje o impossível,
           Há sem dúvida quem não queira nada
           Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
           Porque eu amo infinitamente o finito,
           Porque eu desejo impossivelmente o possível,
           Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
           Ou até se não puder ser…
                                                                      Alvaro de Campos

                                             Red heart   um Bom ano Red heart

                       muitas Leituras

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Votos de Boas Férias

                                             

                   Conselho
Sê paciente; espera
que a palavra amadureça
e se desprenda como um fruto
ao passar o vento que a mereça.

                      Eugénio de Andrade

image

muitas leituras