quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Leituras de ... Natal

A equipa da BE deseja a toda a comunidade óptimas Festas Natalícias

Partilhando … canções populares alusivas ao Natal:

Um pastor vindo de longe

Um pastor vindo de longe
À nossa porta bateu
Trouxe recados que dizem
O Deus menino nasceu.

Este recado tivemos
Já meia noite seria
Estrelas do céu lá vamos
Dar parabéns a Maria.

Vamos ter com os mais pastores
Não se percam no caminho
Vamos todos e depressa
Visitar o Deus Menino.

Ai, que formoso Menino!
Ai, que tanta graça tem!
Ai, que tanto se parece
Com sua Senhora Mãe!


Presente de Natal

Quero que todos os dias
Sejam dias de Natal
Para todos terem alegria
E a ninguém lembrar o mal

Ó menino! Não te esqueças
De me dar um presente
Transforma todos os dias
Em Natais p'ra toda a gente.

Em Natais quentes de amor
Com cestos cheios de pão
Com luzes, sinos e festas
Com homens todos irmãos.

in http://www.angelfire.com/80s/traquinas/Links/cancoesdenatal.htm, [consultado em 16/12/09]

Outras canções populares podem ser lidas aqui, assim como poemas alusivos.

Seleccionámos também Um Conto de Minha Filha, de Carlos Malheiro Dias (in As Mais Belas Histórias de Natal, 2007).

Obras da BE referentes ao Natal:
15 Histórias de Natal (1979); Vinte belos contos de Natal (2009);
Asas sobre a Ciade: conto de Natal, Rosa Lobato Faria;
Um Natal Assim, Carlos Quiroga (2008);
As mais belas histórias de Natal, Aquilino Ribeiro (2007).

CONVITE: deixe-nos também a sua mensagem de Natal

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Feira do Livro --- 11 a 16 de Dezembro/2009

ENCONTRO COM LIVROS NA BE

  • Escolhe o título do livro que achaste mais sugestivo e regista-o no computador disponível;
  • Dá a tua opinião sobre:
    - actualidade / variedade de títulos
    -
    atendimento
    - m
    elhorias a implementar na próxima Feira do Livro

Os títulos mais sugeridos foram:
Amanhecer, de Stephenie Meyer; A vida de Amy Winehouse, de Nick Johnstone; O Dente de Dragão, de Paul Collins; O Ajudante de Vampiro, de Darren Shan; Os Invisíveis - O Futebol ou a Vida, de Álvaro Magalhães; Contos Policiais, de Dulce Maria Cardoso, Francisco José Viegas, Gonçalo M Tavares, Hélia Correia, Mafalda Ivo Cruz, Mário Cláudio, Ricardo Miguel Gomes, Rui Zink, valter hugo mãe; De Bagdade, com Amor, de Jay Kopelman.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Leituras sobre o ambiente / Cimeira de Copenhaga

Está a decorrer, de 7 a 18 de Dezembro, a Cimeira do Clima, em Copenhaga. Pretende-se que os 192 países participantes, sobretudo os maiores emissores de CO2, procedam à urgente actualização do Protocolo de Quioto e se comprometam com metas de redução da temperatura do planeta.

image

in http://images.google.pt/imgres?imgurl=http://4.bp.blogspot.com/_J985ePibq94/R2LNaWIq9WI/AAAAAAAACOw/4x_IAvi_uzE/s400/Bali%2Bcimeira%2Bsimbolo.jpg&imgrefurl=http://estradapoeirenta.blogspot.com/2007/12/terra-hora-zero.html&usg=__liAQ0nLDmwZoSmMFJiIWghyQJ4Q=&h=400&w=266&sz=29&hl=pt-PT&start=24&sig2=WpfvnznJf-jImnoeRMYLDw&tbnid=nRrPxSk67aCXRM:&tbnh=124&tbnw=82&prev=/images%3Fq%3DCimeira%2Bdo%2Bclima%26gbv%3D2%26ndsp%3D18%26hl%3Dpt-PT%26sa%3DN%26start%3D18&ei=mqYfS_S1OpOQjAeh7NinCw, [consultado em 09/12/09]

“Tal como há diversos cenários sobre o aquecimento do planeta, também há cenários sobre a temperatura que as negociações podem atingir no decorrer da Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas. De todos, o mais preocupante para o Painel Internacional para as Alterações Climáticas, seria uma ruptura das negociações e uma transferência de decisões para outra cimeira num qualquer mês de 2010.”, in DN, 07/12/09

A preocupação com o ambiente é tema da Área de Projecto da turma do 12º A. Partilhamos aqui o seu Trabalho de Projecto, bem como o seu blogue para lutar pelo ambiente - "Ajuda com Garra"

Em destaque na BE:
Material livro - “A Agonia da Terra”, de Hubert Reeves…; folheto “Lista Vermelha de Peixes”, oferecido à BE por alunos do 12ºA.
Filmes/documentário: “Uma Verdade Inconveniente”, de Al Gore; “Home”, de Yann Arthus-Bertrand, “O Dia Depois de Amanhã”, de Roland Emmerich.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Em destaque ... Leituras partilhadas

Leia aqui, com muita atenção, a partilha de leituras...

10ºE

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

1 de Dezembro - 75 anos da 1ª publicação da obra "Mensagem", de F. Pessoa

De todas as obras de Fernando Pessoa, "Mensagem" foi a única publicada em vida do poeta.
Abrange poemas escritos desde 1913 até 1934, sobre heróis míticos da História de Portugal.
Em 1934, Fernando Pessoa apresentou esta obra épico-lírica ao Concurso "Prémio Antero de Quental", tendo sido premiada pelo Secretariado de Propaganda Nacional.
Na actualidade, esta obra faz parte dos conteúdos programáticos da disciplina de Português do 12º ano, quer do ensino regular, quer do profissional, numa abordagem intertextual com Os Lusíadas, de Luís de Camões.
Recuperando o mito sebastianista e o mito do quinto império (este último retomado do visionário Pe. António Vieira), Fernando Pessoa antecipa um futuro grandioso para Portugal, que passa pela liderança cultural de Portugal no mundo).
Mar Português
Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma nao é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.
Fernando Pessoa, in Mensagem

Na próxima 6ª feira, dia 4 de Dezembro, na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, Caetano Veloso e o poeta António Cícero vão abordar a influência de Pessoa e da Mensagem no Movimento Tropicalista Brasileiro.

---------------------
Em destaque na BE:
Livros - Obra poética de Fernando Pessoa : mensagem e outros poemas afins ; seguido de Fernando Pessoa e a ideia de Portugal, de Fernando Pessoa ; introd., org. e bibliografia de António Quadros - Para compreender Fernando Pessoa, de Amélia Pinto Pais - Estranho Estrangeiro : uma biografia de Fernando Pessoa, de Robert Bréchon
CD-ROM - Fernando Pessoa [material multimédia educativo]. - [S.l.] : Texto Editora


quarta-feira, 25 de novembro de 2009

DIA INTERNACIONAL PELA ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER E DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

25 de Novembro

A violência doméstica consiste em qualquer acto de agressão física, sexual ou psicológica, praticado no seio da família, incluindo maus-tratos, abuso sexual, violação entre cônjuges, práticas atentatórias da integridade física e da dignidade das mulheres (p. ex. a mutilação genital feminina), incesto, ameaças, privação da liberdade e exploração sexual e económica.

A violência doméstica é um crime (artigo 152º do Código Penal) cuja prevenção e repressão tem carácter prioritário, conforme disposto nos artigos 3º e 4º da Lei de Prioridades de Política Criminal (Lei nº 51/2007, de 31 de Agosto).

É um crime público, não sendo, por isso, necessário que seja a vítima a apresentar queixa pessoalmente. A violência doméstica pode (deve) ser denunciada por qualquer pessoa, às entidades policiais ou ao Ministério Público, directamente, nos respectivos serviços de atendimento, ou por carta, por fax ou por correio electrónico.

As entidades policiais, quando tenham conhecimento da existência de um crime de violência doméstica, informam a vítima sobre as possibilidades de obtenção de protecção imediata, através da Segurança Social. Se for essa a vontade da vítima, o contacto pode ser feito de imediato, através da Linha Nacional de Emergência Social 144.

--------------------------veja texto completo, com organismos públicos de apoio

Livros e Filmes, em destaque, na nossa BE:

Filmes - "Basta", de Michael Apted; "Água", de Deepa Mehta
Livros - "Desfigurada", de Rania Al-Baz; "Queimada viva", de Souad

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Leituras … dos Direitos da Criança

DIA DOS DIREITOS INTERNACIONAIS DA CRIANÇA
20 de Novembro

CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DA CRIANÇA
1989 / 2009 - 20º ANIVERSÁRIO

A Convenção sobre os Direitos da Criança é um tratado sobre Direitos Humanos, de entre todos, o ratificado por maior número de países.
Foi aprovada por unanimidade e adoptada pela Assembleia-Geral das Nações Unidas, em 20 de Novembro de 1989, no culminar de um projecto iniciado em 1979, no Ano Internacional da Criança.
Em 26 de Janeiro de 1990, os primeiros 61 países aderentes assinaram o tratado.
No dia 2 de Setembro de 1990, entrou em vigor na ordem jurídica internacional.
Portugal assinou o tratado em 26 de Janeiro de 1990, tendo sido, portanto, uma das primeiras 61 nações a fazê-lo, e ratificou-o no dia 21 de Setembro de 1990.
No dia 21 de Outubro de 1990, entrou em vigor em Portugal, tendo, desde então, força de lei, na ordem jurídica portuguesa.
A
UNICEF adopta os princípios da Convenção Sobre os Direitos da Criança como ponto de referência de todos os programas por si desenvolvidos, mesmo quando respeitantes a países que não a tenham ratificado.

…………………………………………………………. ler texto completo

Mas …

clip_image001

“(…) [o] fenómeno da escravidão e do trabalho infantil persiste em África. No Benim, por exemplo, há tráfico de crianças com destino ao trabalho nas pedreiras de Abeokuta, na Nigéria. (…) [Aí há] crianças vendidas pelos pais e exploradas pelos traficantes. (…)”

in http://www.alem-mar.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EkuFAVuEFZrFFlkHGT,
[consultado em 18/11/09]

Veja aqui - crianças escravas no Gana [consultado em Nov/09]

………………………………………………………………
Livros e Filmes, em destaque, na nossa BE:
Filmes - Aniki Bóbó, de Manoel de Oliveira; Ser e Ter, de Nicolas Philibert;
Livros - “O meu Pé de Laranja Lima, de José Mauro de Vasconcelos; Esteiros, de Soeiro Pereira Gomes; Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll;Capitães da Areia”, de Jorge Amado; Quem me dera ser Onda : novela, de Manuel Rui

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Leituras … da História … Queda do Muro de Berlim

Foi ontem comemorado o vigésimo aniversário da queda do Muro de Berlim, conhecido por Muro da Vergonha.

inicio_muro_61muro_queda

Este muro, que separava as duas Alemanhas, tinha sido construído em 1961, com o intuito de impedir a saída em larga escala dos habitantes da Alemanha oriental para a ocidental. Enquanto permaneceu em pé, era considerado um dos símbolos da opressão exercida sobre o ser humano, o expoente da intolerância e da falta de liberdade.

Veja aqui imagens de há 20 anos.

A este propósito, destacamos as seguintes obras que se encontram na nossa BE:
Filmes - "A Vida é Bela", de Robert Benigni; "A Lista de Schindler", de Steven Spielberg
Livro - "O Diário de Anne Frank"

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Leituras ... de Jogos Tradicionais

A turma 10ºF, do Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial, está a preparar uma Oficina de Jogos Tradicionais. No âmbito dos conteúdos da disciplina de Área de Expressões, os alunos procederam à compilação de jogos tradicionais, tendo usado fontes diversas: memória individual, memórias colectivas de infância, audição de familiares e pesquisa na Net.
Vamos disponibilizar brevemente neste blogue alguns desses jogos, com a indicação da faixa etária dos participantes, material necessário e ... procedimentos.
Esta iniciativa integra-se numa actividade mais ampla referente à importância do jogo na sociedade actual, ao papel dos pais na gestão dos momentos de jogo dos filhos e ao confronto entre jogos tradicionais e jogos electrónicos.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

MÊS INTERNACIONAL DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

Desde Outubro/1999 o Dia Internacional da Biblioteca Escolar tem sido celebrado todos os anos.

A partir de 2008 passou a ser celebrado mundialmente durante todo o mês de Outubro. Cada país tem um dia em destaque. Em Portugal, por decisão da RBE, é comemorado na 4ª feira deste mês, este ano dia 26.
Nos Estados Unidos, Barack Obama proclamou o mês de Outubro como o Mês da Literacia da Informação.

Tema de 2009: "Bibliotecas Escolares: panorama"

in http://bibliotecasemrede.blogspot.com/

Escreve uma frase alusiva à imagem. Envia-a para este blogue. A frase mais criativa será exposta na biblioteca e o seu autor receberá um prémio.


Bom Ano 2009/2010

 

inicio ano

 

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Dia Mundial do Livro (23) / 25 de Abril - Comemorações

Para este dia a BE/CRE sugeriu as seguintes actividades (ver anexos aqui - entrar como visitante):

  • Nas aulas
    - leitura de um poema, à escolha do professor de qualquer disciplina - de Sophia de Mello Breyner Andresen, Anthero Monteiro, Eugénio de Andrade, Fernando Pessoa, Joaquim Pessoa, Jorge de Sena, José Jorge Letria, Miguel Torga, Xanana Gusmão (anexo) - alusivo à Liberdade. Após a leitura do(s) poema(s), escrita de /uma/ frase(s) neste blogue:
    Liberdade é ...
    A cor da Liberdade ...
    - leitura de um documento informativo/cronológico (anexo) alusivo ao 25 de Abril
    - para os professores (3º ciclo) de Português, Francês e de Inglês, para além destas sugestões, indicámos uma actividade (anexos) para escrita colectiva de um texto "à volta" de um livro imaginário.
  • Apresentação de uma exposição temática relacionada com estas duas datas - Dia Mundial do Livro e 25 de Abril.
  • Publicitação de provérbios (anexos) reescritos por alunos, alusivos a livros/leitura.
  • Aquisição/disponibilização de uma pequena colecção de livros para leitura informal na BE.
  • Oferta de marcadores aos utilizadores da BE (uns elaborados por alunos, outros oferecidos pela livraria Bertrand).
  • Na tarde do dia 23 de Abril, encontro de alunos do 3º ciclo com a jovem escritora Inês Botelho na Livraria Bertrand (ver comentários).

Este encontro foi do agrado de todos os presentes. Os alunos colocaram várias perguntas à escritora que respondeu entusiasticamente, falando sobre o seu processo de escrita ao longo da sua vida, os seus livros, hobbies, autores preferidos. A Livraria Bertrand-Gaiashopping presenteou alunos e professoras com marcadores e um livro. Os nossos agradecimentos. Foi um modo diferente de comemorar o Dia Mundial do Livro.

dml_09_bertrand_ines_botelho

video

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Dia Mundial do Livro / Dia da Liberdade

No dia 23 de Abril comemora-se o Dia Mundial do Livro. Sugerimos a leitura de poemas alusivos aos livros, à Liberdade:

   Num Exemplar das Geórgicas
Os livros. A sua cálida,
terna, serena pele. Amorosa
companhia. Dispostos sempre
a partilhar o sol
das suas águas. Tão dóceis,
tão calados, tão leais.
Tão luminosos na sua
branca e vegetal e cerrada
melancolia. Amados
como nenhuns outros companheiros
da alma. Tão musicais
no fluvial e transbordante
ardor de cada dia.

  Eugénio de Andrade, Antologia Breve

clip_image001[4]

          Preservação
Chama-se liberdade o bem que sentes,
Águia que pairas sobre as serranias;
Chamam-se tiranias
Os acenos que o mundo
Cá de baixo te faz;
Não desças do teu céu de solidão,
Pomba da verdadeira paz,
Imagem de nenhuma servidão!

      Miguel Torga, Poesia Completa

clip_image001

                 25 de Abril

   Esta é a madrugada que eu esperava
   O dia inicial inteiro e limpo
   Onde emergimos da noite e do silêncio
   E livres habitamos a substância do tempo

              Sophia M. B. Andresen, Obra Poética III

  • Escreva /uma/ frase(s):
    Liberdade é ...
    A cor da Liberdade ...

sábado, 21 de março de 2009

21 de Março

início da Primavera

Dia Mundial da Poesia

Dia da Árvore

Despertar
É um pássaro, é uma rosa,
É o mar que me acorda?
Pássaro ou rosa ou mar,
Tudo é ardor, tudo é amor.
Acordar é ser rosa na rosa,
Canto na ave, água no mar.
Eugénio de Andrade, Poesia e Prosa

MAGNÓLIA
Uma flor.
Uma cor
Acordada.
Uma vida feliz,
Que o diz
Numa voz perfumada.
Miguel Torga, in Poesia Completa

magnoliam

Naquele tempo glicinias
Sob o caramanchão de glicínia lilaz
As abelhas e eu
Tontas de perfume


Lá no alto as abelhas
Doiradas e pequenas
Não se ocupavam de mim
Iam de flor em flor
E cá em baixo eu
Sentada no banco de azulejos
Entre penumbra e luz
Flor e perfume
Tão ávida como as abelhas

Sophia de Mello Breyner Andresen,
Abril, 1998 (poema inédito)

Leia AQUI (entrar como visitante) outros poemas alusivos a este dia e frases acerca da importância da Poesia, escritas por alunos do 10º ano - após o visionamento do filme "O Carteiro de Pablo de Neruda", de Michael Radford - por altura da comemoração do DIA/Mês (Outubro/2008) INTERNACIONAL da BE, em parceria com o Departamento de Línguas.
Partilhe
connosco outros poemas ou a sua opinião sobre a importância da poesia no dia-a-dia de todos nós.

terça-feira, 17 de março de 2009

Homenagem a António Botto (1897-1959)

Assinalam-se hoje, dia 17 de Março, 50 anos da sua morte.
Literariamente, assinou sempre António Botto (ou Boto, só com um t, na fase derradeira).

Soneto
Se, para possuir o que me é dado,
Tudo perdi e eu própio andei perdido,
Se, para ver o que hoje é realizado,
Cheguei a ser negado e combatido.

Se, para estar agora apaixonado,
Foi necessário andar desiludido,
Alegra-me sentir que fui odiado
Na certeza imortal de ter vencido!

Porque, depois de tantas cicatrizes,
Só se encontra sabor apetecido
Àquilo que nos fez ser infelizes!

E assim cheguei à luz de um pensamento
De que afinal um roseiral florido
Vive de um triste e oculto movimento.

Escritor português, natural de Concavada, Abrantes, e que mais tarde se estabeleceu no bairro de Alfama, em Lisboa. Fernando Pessoa, de quem foi amigo, Gaspar Simões e José Régio escreveram, ao longo dos anos 20 e 30, vários artigos sobre a sua poesia.
Estreou-se, no mundo da literatura, com as colectâneas poéticas Trovas (1917), Cantigas de Saudade (1918) e Cantares (1919), celebrizando-se com a publicação de Canções (1921), que Fernando Pessoa traduziria para inglês em 1930. A segunda edição desta obra, datada de 1922, foi apreendida, tornando-o num poeta maldito. Em 1930 surgiu uma terceira edição que englobava os livros de poemas Motivos de Beleza (1923), Curiosidades Estéticas (1924), Pequenas Esculturas (1925), Olímpiadas (1927) e Dandismo (1928) aos quais, dez anos depois, numa quinta edição, seriam acrescentados Ciúme (1934), Baionetas da Morte (1936), A Vida Que Te Dei (1938) e Os Sonetos (1938), livros entretanto publicados. As obras poéticas O Livro do Povo (1944) e Fátima — Poema do Mundo (1955) permaneceram excluídas de todas estas edições.
A sua poesia caracteriza-se por algum decadentismo, associado à tendência modernista de vivência do quotidiano, pelo sentido do ritmo e a limpidez do estilo. Alguns dos seus melhores momentos poéticos estão nas descrições do quotidiano cinzento do bairro de Alfama ou na celebração da beleza masculina. Para além da poesia, Botto dedicou-se também à ficção, género que dominava com bastante à vontade e do qual se destacam as obras António (1933), Isto Sucedeu Assim (1940), Os Contos de António Botto (histórias para crianças, de 1942) e Ele Que Diga se Eu Minto (1945). Escreveu ainda a peça de teatro, em três actos, Alfama (1933), e colaborou com Fernando Pessoa numa Antologia de Poemas Portugueses Modernos.
in
http://www.astormentas.com/din/biografia.asp?autor=Ant%F3nio+Botto [acedido em 17/03/09]
Biografia mais completa
aqui.

domingo, 8 de março de 2009

8 de Março

no 98º DIA
INTERNACIONAL da MULHER

a nossa selecção:

  • artigo sobre a situação/o poder actual das mulheres, da autoria da Vice-Presidente da Comissão Europeia e da Presidente da Finlândia
  • poemas de escritoras de nacionalidade portuguesa, francesa, angolana, são tomense

veja aqui (entrar como visitante)

hortênsia

sexta-feira, 6 de março de 2009

O Poeta Anthero Monteiro na ESOD

Anthero Monteiro, a Poesia, os Alunos

--- SEMANA DA LEITURA ---

Nos dias 2 e 4 de Março, os alunos dos 7º e 8º anos, bem como professores apreciaram prazeirosamente momentos de poesia propiciados pelo poeta Anthero Monteiro.
Com a colaboração dos alunos e do professor Rafael Tormenta, o poeta leu alguns poemas seus, salientando a importância do papel da leitura na formação de um escritor. Foi envolvendo os alunos no seu percurso como escritor.
Na Workshop para os professores, Anthero Monteiro fez uma apresentação em powerpoint sobre o que é a poesia, como deve ser feita a leitura e treino.
Até 19 deste mês, podem ser adquiridas, na BE/CRE, algumas das suas obras, de que destacamos A Sara Sardapintada, Esta outra Loucura: 50 Poetrix, A Canção de Guerra contra a Guerra, Canto de Encantos e de Desencantos, títulos da Corpus Editora. Salientamos, igualmente, o seu blogue A Praça da Poesia, amplo divulgador de poesia. Deixamos aqui o convite a que caminhem por lá.
Esta actividade
foi promovida pela BE/CRE, em parceria com o Departamento de Línguas.
Por impossibilidade de datas, inserida também nas actividades desta semana, o 3º Concurso de Leitura decorrerá a 25 de Março, pelas 18:30h, na BE/CRE, destinado a toda a comunidade educativa.

Anthero Monteiro (1946- ) é "Autor de vários livros de poesia. Uma vida a divulgar a poesia e os poetas. Coordenador de vários eventos literários: Quartas Mal-Ditas (Clube Literário do Porto), Onda Poética (Espinho), Quarto Crescente (S. Paio de Oleiros). Participou em muitos outros, como nas Noites do Pinguim, e colabora, há cerca de 10 anos, nas Quartas de Poesia do Púcaro's Bar, também no Porto. Poesia partout, everywhere. Sempre." in http://www.pracadapoesia.blogspot.com/

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Opinião sobre ...

- passagens interessantes do livro que está a ler

" (...), alguns versos do rapaz eram delicados, exalavam um perfume de frasquinho de sensações, desarrolhado entre papoilas, ou malmequeres, a flor era à escolha, (...).
... Estou sentado à beira-mar, olhando o mar sem o ver. Na tal dança-contradança de pensar e não pensar, pressinto que vou sentir lágrimas no meu olhar. e enquanto sinto e não sinto atiro pedras ao mar. (...)"
Dinis Machado (1930-2008),
in O Que Diz Molero

- o livro que leu recentemente
- o filme que o marcou
- a exposição de arte que o cativou

Escreva aqui o seu comentário

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Ora leiam ...

… não vão conseguir desprender os olhos ...

AQUI (entrar como visitante)

livro
contos escritos por alunos do 7º ano
(2007/08)

Gostaríamos da vossa opinião sobre o(s) conto(s) de leitura mais prazeirosa..

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

FELIZ 2009

clip_image002


CONVITE
Vamos, ressuscitados, colher flores!
Flores de giesta e tojo, oiro sem preço...
Vamos àquele cabeço
Engrinaldar a esperança!
Temos a primavera na lembrança;
Temos calor no corpo entorpecido;
Vamos! Depressa!
A vida recomeça!
A seiva acorda, nada está perdido!
Miguel Torga, Antologia Poética