terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Opinião sobre ...

- passagens interessantes do livro que está a ler

" (...), alguns versos do rapaz eram delicados, exalavam um perfume de frasquinho de sensações, desarrolhado entre papoilas, ou malmequeres, a flor era à escolha, (...).
... Estou sentado à beira-mar, olhando o mar sem o ver. Na tal dança-contradança de pensar e não pensar, pressinto que vou sentir lágrimas no meu olhar. e enquanto sinto e não sinto atiro pedras ao mar. (...)"
Dinis Machado (1930-2008),
in O Que Diz Molero

- o livro que leu recentemente
- o filme que o marcou
- a exposição de arte que o cativou

Escreva aqui o seu comentário

70 comentários:

Ruben disse...

O último livro que li foi A Espada de Átila, este livro retrata a vida de Átila o huno e do general romano que se opõe à sua infame guerra.

O livro é muito bom e retrata de maneira muito aprofundada os acontecimentos k precederam a batalha.

10ºH

Ruben Gouveia disse...

O meu livro preferido dos últimos que li foi "O Legado dos Hastur", a sua autora é Marion Zimmer Bradley e este livro pertence à saga Darkover. Este livro é uma epopeia brilhante sobre o relacionamento de amor e ódio entre os terráqueos e os descendentes de colonos esquecidos há séculos noutros mundos. Trata-se de um ajuste de contas entre aqueles que estavam dispostos a prescindir do seu mundo pela glórias das ciências das estrelas e aqueles que preferiam preservar o poder especial das matrizes que era, ao mesmo tempo, o orgulho e o fardo de Darkover. O desejo de fazer voltar a antiga ciência das matrizes ao seu antigo esplendor leva-os a utilizar a Matriz de Sharra. Eu gostei muito do livro, e aconselho vivamente a que quem o puder fazer, leia-o.

Ruben Gouveia disse...

"Harry Potter e os talismâs da morte" - eu gostei imenso do ultimo filme da saga Harry Potter. Neste livro aparecem as aventuras finais do feiticeiro adolescente Harry Potter, agora com 17 anos, e as suas tentativas de destruir o terrível feiticeiro das Trevas Lord Voldemort. Mais uma vez, uma boa escolha para os participantes do blog lerem.



10ªH

Eduardo disse...

acho que esta visita guiada foi bem sucedida com objectivo de cultivar os conhecimentos dos alunos em relação a como utilizar uma bibliotecA

Bruno disse...

a vista ajudou-me a perceber como se pode arranjar informaçao sem copiar outros trabalhos

Anónimo disse...

acho qu e a visita foi muito educativa...fiquei a conhecer melhor a biblioteca, a sua organização

Marco disse...

acho qu e a visita foi muito educativa...fiquei a conhecer melhor a biblioteca, a sua organização

José Pedro disse...

a visita foi util porque fiquei a conhecer melhor a organização da biblioteca.

Anónimo disse...

Achei muito interesante o powerpoint em que nos explicava como estava dividida e organizada a nossa biblioteca...

JooaoDuarte disse...

acho que a visita foi interessante , tem coisas realmente boas para uma pessoa aprender.

João Pedro Garcia disse...

A visita guiada foi interessante para que nas próximas vezes a utilizar possamos ir mais rapidamente ao procurado...

Obrigado ESOD

Rui disse...

foi bastante util informarmo-nos sobre a forma de pesquisa que nos facilita o projecto de pesquisa em questão.

10ºH

hélio disse...

Foi uma visita interessante, ficámos a perceber mais sobre a organização dos livros, ficámos a entender melhor como devemos de pesquisar um determinado livro e como elaborar um trabalho de pesquisa.
10ªh

Anónimo disse...

Deixo-vos ao critério este Livro que me cativou por ser uma ficção, mas é sem duvida uma história fascinante, o Eragon de Christopher Paolini.

Esta história baseia-se num a ficção pormenorizada da vida de um jovem aldeão Eragon, que vê na sua vida uma mudança radical, após encontrar uma pedra azul numa floresta perto de sua casa enquanto caçava.

Mais tarde Eragon encontra Brom, um velho contador de histórias, que lhe dá a conhecer que a sua Pedra Azul na verdade é uma cria de dragão roubada ao Rei pela facção rebelde dos Varden. Brom da a conhecer a Eragon o legado dos Cavaleiros do Dragão, ensinando assim Eragon a magia e a luta de espadas que dominarão o seu destino...

Aconselho-vos a ler este livro, pelos motivos a seguir descritos.
Para obterem mais informações, aconselho vos a lerem o livro.

Esta história, é relatada por um narrador presente na história, a presença de falas “mentais”, falas designadas pelo autor a partir da mente das personagens, também como palavras na Língua Antiga ou nas várias línguas, ou referentes à magia utilizada pelas personagens.

Neste Livro existem variadas línguas descritas pelo Autor, para a designação de objectos ou até mesmo frases, na Língua Antiga(referente aos Elfos),na língua dos Anões e na língua dos Urgals.

Eis alguns exemplos das línguas referidas pelo autor no livro:

Liduen Kvaedhí(Língua Antiga)- Eka aí fricai un Shur'tugal!- Sou um Cavaleiro e um amigo!

Lingua dos Anões- Jok is frekk dûrgrimstvren?-Queres uma guerra de Clãs?

Língua dos Urgals- Herndall- Nome dado ao chefe das Tribos dos Urgals.

Deixo-vos a minha opinião acerca deste Livro, mas também ao resto da Trilogia Herança da qual fazem parte os Livros Eldest e Brisingr, que fazem a continuação da história de Eragon e o seu Dragão Saphira.

Editado por Alexandre Amorim 9ºB.

Alex disse...

Neste livro é-nos narrada mais um pouco da história de Eragon, desde a marcante batalha no refúgio dos Anões até outra com proporções imperiais. Seguindo Eragon, viajamos desde o interior das montanhas Beor até às profundezas da floresta dos Elfos, Du Weldenvarden.

Durante esta viagem, Eragon vai se apercebendo da maneira como a sua demanda o transforma e o faz crescer, ao mesmo tempo que confirma a sua forte ligação com Arya. Cresce ainda mais na floresta, onde o seu treino intenso o faz mudar por completo, principalmente depois de sofrer o poder da magia...

Ao mesmo tempo acompanhamos o seu primo, Roran, personagem que se mostra tão corajoso como Eragon, mas que carrega nas costas o peso da diferença deste. Com ele, acompanhamos uma desmanda épica, demanda, onde as forças individuais se unem como um só, formando um grupo forte de imparável.

Nesta demanda somos elucidados para o poder que cada um transporta dentro de si e para o facto de não haver limites quando seguimos o que está certo.

Paralelamente, outros acontecimentos vão acontecendo, como mudança dos Varden e os problemas que Nasuada tem para os controlar.

A tensão é grande em toda a Alagaësia, e há que estabelecer amizades e armazenar forças, pois o inimigo está perto e o poder está prestes a ser testado.

Eis que Eragon descobre, que Galbatórix armazenou uma pequena surpresa a revelar aos Varden em tempo de crise, mesmo em batalha. Galbatórix revela aos Varden a existência de um novo Cavaleiro do Dragão: Murtagh.

Durante o confronto entre Eragon e Murtagh, este revela que o pai de Eragon era Morzan, o traidor que ajudou Galbatórix a subir ao poder. Durante esta revelação este vai dando parte da verdade e esta deixa Eragon numa posição cada vez mais difícil…

Será Eragon capaz de aniquilar as forças do rei e desvendar os mistérios do seu parentesco?

beatriz botelho disse...

O meu livro preferido é Anita Mamã.

Célia e Diana disse...

A visita foi útil para nos orientarmos melhor nas nossas pesquisas na biblioteca...
10ºA

Anónimo disse...

Eu gostei muito de ler "A lua de Joana",porque é um livro que nos alerta para as coisas más e é muito fácil de ler.

Anónimo disse...

O último livro que li foi "As aventuras de Tom Sawer", gostei deste livro, porque fala sobre acontecimentos/aventuras que as pessoas vivem na adolescência.

Carlos disse...

O ultimo livro que li foi "Os Filhos da Droga", que é uma auto-biografia de Christiane F.
Este livro relata as experiências da autora no mundo da droga.


10ºE

André Damas disse...

O Livro que li foi Mantorras . O livro é interessante porque relata a vida de um jogador que em jovem passou muitas dificuldades.


10ºE

Artur disse...

O último livro que li foi " Eu Carolina". Achei este livro interessante devido às histórias que a autora conta sobre a sua vida.


10ºE

Sara Gomes disse...

O último livro que li foi "A Menina do Mar". A leitura foi interessante, pois era mais um dos bons contos infantis de Sophia de Mello Breyner Andresen.


10ºE

Jorge Rocha disse...

O último livro que li foi "As Memórias de uma Gueixa". Este livro é muito bom e fácíl de ler, retratando a vida de uma pequena menina que se torna uma Gueixa(Prostituta Chinesa).

10ºE

Alexandre Almeida disse...

Não lemos muitos livros, mas gostamos de ler jornais. O jornal O Jogo é bastante informativo em relação ao contexto desportivo. Aborda temas de interesse sobre as várias modalidades desportivas.


10ºE

Anónimo disse...

O último livro que li foi "Quinta das Cerejeiras", um conto.
Tratava-se de uma mãe e um filho que viviam num meio rural e devido ás dificuldades económicas tiveram de se mudar para a cidade com muita tristeza, pois onde viviam tinham um pequeno campo cheio de cerejeiras e outras árvores. É um livro bastante comovente porque percebe-se a importância da natureza para aquela família.
Vale sempre a pena ler...

Nuno e Pedro disse...

Nós já lemos o livro em branco e é um livro que aconselhamos vivamente a todos os amantes da leitura, pois é um livro que incentiva a reflexão :p

10ºD

Catarina e Carole disse...

"A Ana passou-se"é um livro muito interessante,que fala de uma adolescente que tem a vida muito difícil(não era uma adolescente igual às outras)pois tinha de fazer o trabalho de uma mãe,tinha que cuidar da irmã mais nova...nao vamos contar o resto porque queremos que o leiam.
Gostámos muito de ler o livro e esperemos que gostem.Aconselhamos a todos os adolescentes.

7ºB

Anónimo disse...

"A menina do mar" é um conto infantil de Sophia de Mello Breyner.
O ilustrador deste livro é Luís Noronha da Costa, que tem como editora, a editora Figueirinhas.
Era uma vez um menino que vivia numa praia.
Um dia, no seu passeio pela praia viu uma menina, um polvo, um caranguejo e um peixe.
Quando se conheceram, a menina pediu-lhe que lhe mostra-se objectos da Terra, pois ela vivia no mar, era a "Menina do mar".
Após alguns dias, a menina disse-lhe que gostava de um dia ir ver a Terra.
No dia seguinte, o menino trouxe-lhe um balde para a levar a ir ver a Terra. Mas os búzios e os ouvidos do mar contaram tudo á rainha, a "Grande Raia", que ordenou que todos os polvos não a deixassem fugir. Quando ele estava a fugir com ela, os polvos apareceram em cima das rochas e rodearam-no, ele tentou saltar mas os polvos agarraram-no, até que um lhe agarrou no pescoço e foi apertando lentamente até que desmaiou.
Muitos dias depois de ter desmaiado, apareceu-lhe uma gaivota que lhe trouxe um franco com um licor que lhe deu a oportunidade de respirar dentro e fora de água. A gaivota disse-lhe que estava um golfinho para lhe indicar o caminho. O menino agarrou-se á cauda do golfinho que o levou para as terras do "Rei Mar".
Assim, os cinco viveram felizes para sempre.
FIM

Iolanda 7ºB e Joana 7ºB

Jones Coh disse...

Boas,

Na passada segunda-feira, tive o prazer de ver o filme "The Wall" dos Pink Floyd, e quero partilhar a experiência no blog.
"The Wall" é um filme musical, mas não o normal filme musical do género "High School Musical", é um filme mais do género musical da Broadway, todo ele interpretado pela famosa banda de Roger Waters.
No filme entra Roger Waters, como Pink Floyd (curiosamente é esse o nome da banda). Se bem que grande parte do filme é em animação, é muito forte visualmente e não o aconselho a pessoas com estômago fraco. Por muito que me agradeçam fazer uma sinopse, isso seria “spoiler” e isso não se faz, por isso ide ver o filme pois ele é muito bom.

Atenciosamente,
Jones Coh

Anónimo disse...

Este blog é muito intressante para alem de ser muito educativo.
Um dos nossos livros favoritos o diário de Anne Frankm, pois relata a vida de uma adolescente que viveu no tempo da 2º Guerra Mundial . Teve que se esconder num compartimento "secreto" com a sua familia.
Ela teve de ultrapassar vários obstaculos, mas passado algum tempo ela e familia foram apanhados pelo exercito.
Este livro relata uma história real e muito triste.
Catarina Mendes 7ºb nº7
Ana Sofia 7ºb nº3

Anónimo disse...

Eu sou tudo,
Tudo aquilo que não existe,
Eu sou o impossível,
Sou o inimaginável.

Não sabes quem sou,
Não sabes de onde venho,
Mas eu sou a vida,
A vida perdida...

Também sei uma coisa,
Sou o mundo perdido da navegação,
E o espelho partido da criação,
Uma coisa é certa...

Sou a janela aberta da imaginação,
E sou o bater do teu coração,
Desculpa se sou assim,
Mas esta é a minha vida...

...A minha vida sem fim...

João Pedro Quintela Valverde 7ºB nº17

Jones Coh disse...

Boas,
Mais uma vez me vejo com vontade de comentar no Blog, desta vez não por causa de um filme, mas sim por causa de uma música, “Telegraph road” dos Dire Straits. É uma música muito melodiosa e os fãs de Rock N’ Roll decerto irão gostar. Aqui se segue a letra:

A long time ago came a man on a track
walking thirty miles with a sack on his back
and he put down his load where he thought it was the
best
he made a home in the wilderness
he built a cabin and a winter store
and he ploughed up the ground by the cold lake shore
and the other travellers came riding down the track
and they never went further and they never went back
then came the churches then came the schools
then came the lawyers then came the rules
then came the trains and the trucks with their loads
and the dirty old track was the telegraph road

Then came the mines - then came the ore
then there was the hard times then there was a war
telegraph sang a song about the world outside
telegraph road got so deep and so wide
like a rolling river...

And my radio says tonight it's gonna freeze
people driving home from the factories
there's six lanes of traffic
three lanes moving slow...

I used to like to go to work but they shut it down
I've got a right to go to work but there's no work
here to be found
yes, and they say we're gonna have to pay what's owed
we're gonna have to reap from some seed that's been
sowed
and the birds up on the wires and the telegraph poles
they can always fly away from this rain and this cold
you can hear them singing out their telegraph code
all the way down the telegraph road
You know I'd sooner forget but I remember those
nights
when life was just a bet on a race between the lights
you had your hand on my shoulder you had your hand in
my hair
now you act a little colder like you don't seem to
care...
but believe in me baby and I'll take you away
from out of this darkness and into the day
from these rivers of headlights these rivers of rain
from the anger that lives on these streets with these
names
'cos I've run every red light on memory lane
I've seen desperation explode into flames
and I don't wanna see it again...

From all of these signs saying sorry but we're closed
all the way down the telegraph road

Espero que tenham gostado, atenciosamente,
Jones Coh

Jones Coh disse...

Boas,

Mais uma vez me vejo na obrigação (estou a brincar doutora Isabel, o comentário a sério começará na próxima linha)

Acabei ontem de ler o novo romance de Saramago, CAIM, e quero partilhar a experiência com o Blog. O livro, como todos sabem, gerou enorme polémica, agora percebo porquê.
Passo a citar alguns excertos:

“A história dos homens é a história dos seus desentendimentos com deus, nem ele nos entende a nós, nem nós o entendemos a ele.”

”Quer dizer, além de tão filho da p### como o senhor, Abraão era um refinado mentiroso.”

“Lúcifer sabia bem o que fazia quando se rebelou contra deus, há quem diga que o fez por inveja e não é certo, o que ele conhecia era a maligna natureza do sujeito.”

Como puderam confirmar, Saramago não se importou absolutamente nada com o que as pessoas pudessem pensar, apenas pegou na esferográfica e escreveu, o que tinha para escrever.

Jones Coh

João Gomes disse...

Olá a todos,

Como meu primeiro comentário a este relativamente engraçado blog, quero partilhar a fantástica experiência que é assistir a filmes de Quentin Tarantino. O último filme que assisti desse realizador, é intitulado de "Inglourious Bastards" que em português é Sacanas sem lei. Fui vê-lo ao cinema com um grande colega meu, Jones Coh, e, sem dúvida, foi um filme para recordar. O meu preferido deste realizador Norte-Americano é o Pulp Fiction, um dos melhores filmes de sempre. Acho que a biblioteca escolar deveria adquiri-lo, pois é um fantástico filme com um argumento 5 estrelas que foi vencedor do Óscar em 1994. Aconselho a verem este filme, ou os filmes deste realizador pois são muito bons.

Cumprimentos,

João Gomes

Maria , nº10 10ºF disse...

Filme "A BORBOLETA AZUL"
Gostei bastante do filme,a força que o menino demonstou no filme, tendo leucemia, era louvável.
A parte que mais gostei foi quando o tumor do menino "desapareceu" ,e por isso, a história já teve um final feliz.
A magia do filme era fenomenal.

Sara Carvalho , nº16 , 10ºF disse...

TíTulo do filme: "PARA A MINHA IRMÃ"
É um filme bastante interessante, que desperta sentimentos e emoçoes.
Na vida real existem mesmo muitos casos iguais a este,que retrata uma menina com leucemia.
Infelizmente, a doença era mortal, mas, mesmo assim, ela foi feliz.
Gostei bastante do filme.

Sara Patricia nº17, 10ºF disse...

Filme " PARA A MINHA IRMÃ"
É um filme muito interessante que nos leva pra uma realidade que ocorre todos os dias.
Este filme desperta muitas emoções.

David Silva nº3 10ºF disse...

NOME DO FILME: "PARA A MINHA MÃE"
É um filme com uma história triste e emotiva.

Pedro Alves nº 13 disse...

Nome do filme:"Para a minha irmã"
É um filme um bocado pesado mas muito enriquecedor.

Iolanda David; Nº14; 7ºB disse...

"Marley, um cão especial" é a história de um cão (Marley) e o seu dono que, por acaso, é também o autor do livro, Jonh Grogan.
Esta história fala de John e Jenny Grogan, um casal ainda novo, recém-casado. Estavam apaixonados e a começar a sua vida juntos, até ao dia, em que levaram para casa Marley, ”uma bola de pêlo amarela em forma de cão” que, rapidamente, se transformou num labrador enorme de 43 quilos. Era um cão como não havia outro na vizinhança: arrombava portas, arranhava as paredes, babava-se todo por cima das pessoas, roubava roupa interior feminina e punha a boca a tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a “escola de boas maneiras”, de onde, logo no ínicio, fora expulso pelo seu comportamento.
Só que Marley era humilde e a sua leal. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte do feto. Esteve sempre presente nos nascimentos dos bebés. Conseguiu ainda a "lata" de fechar uma praia pública e teve um papel numa longa-metragem, através do qual, se fartou de "conquistar" corações humanos. A família Grogan, aprendeu que o amor se manifesta de muitas maneiras… e feitios.

OPINIÂO:

O livro é comovente e marcante, porque realça os verdadeiros aspectos importantes da vida: a amizade e o amor entre pessoas e animais.
Ao ler este livro senti várias emoções: alegria, tristeza e até, lágrimas que invadiram o meu olhar, por momentos. Experimentem lê-lo! Espero que tenham gostado. E como a Walt Street Journal diz:”não é preciso gostar-se de cães para se apreciar esta divertida história”.

Diana Carvalho nº 24 10º F disse...

Título do filme:"Para a minha irmã".

A parte do filme que eu achei mais emocionante foi a parte em que os pais deixaram de se concentrar na cura para a sua doença e passaram a pensar em tentar proporcionar-lhe as melhores recordações que ela pudesse levar.

Marta Lopes nº12 10ºF disse...

Título do filme:"Para a minha irmã".

- Desperta muitas emoções.
- Existe uma menina com leucemia, mas muito feliz.
- É bastante interessante.
- Apresenta uma história que, embora seja pouco comum, afecta profundamente as famílias atingidas.

Ana Raquel nº 23 10ºF disse...

Título do filme:"Para a minha irmã"

Gostei do filme desde o início ao fim.

Marta Fontes nº 11 10ºF disse...

Título do filme:"Para a minha irmã"

Adorei o filme.
Achei-o muito emotivo.

Jorge nº19 10º F disse...

Título do filme:"Para a minha irmã"

Todas as cenas são muito comoventes.
É um filme extremamente triste e é também uma grande história de vida.
É um filme nice! (:

Márcia nº9 10ºF disse...

Título do filme:"Borboleta Azul"

Gostei muito do filme.
É muito interessante e mágico.

Joana Santos nº7 10ºF disse...

Título do filme:"Para a minha irmâ"

Achei este filme bastante interessante.
No filme existe uma rapariga com leucemia, que antes antes de morrer foi até à praia e acabou por falecer passado algum tempo.
O filme transmite várias emoções.

Gelsia Ramos nº5 10ºF disse...

Título do filme:"Borboleta Azul"

Achei o filme muito interessante, foi muito emocionante. Gostei muito de conhecer esta história baseada em acontecimentos verídicos.
Recomendo este filme.

Fernando Oliveira nº 4 10ºF disse...

Título do filme:"Borboleta Azul"

Gostei de ver o filme.

Daniela Ribeiro nº21 10ºF disse...

Título do filme:"Borboleta Azul"

Eu achei o filme muito interessante e ao mesmo tempo "mágico", porque a coragem do "Pete" para enfrentar a vida é espectacular. É uma grande lição de vida que ele dá ao espectador.

Alunos do CEF 1º B disse...

Somos alunos do 1ªB, do Curso de Empregado de Mesa, e gostávamos de partilhar convosco as nossas opiniões sobre o filme "Anne Frank", de Robert Dornhelm.
O filme baseia-se no "Diário" de Anne Frank e em testemunhos de pessoas que contactaram com os seus familiares e amigos.
o filme impressionou-nos por muitos motivos, mas só destacamos alguns:

1. Conta a história real de uma rapariga novinha, cuja vida se complicou de repente.

2. Os problemas que Anne Frank enfrentou podem surgir na vida de qualquer um de nós.

3. A família Frank tinha amigos de verdade, que revelam lealdade e coragem, ponho em risco a própria vida.

4. O pai sobreviveu ao holocausto devido à enorme força de vontade.

5. Cohocou-nos o facto de,em certos campos de concentração, as crianças, os doentes e os idosos serem imediatamente mortos.

6. O fim é impressionante e comovente.

7. O filme retrata uma época que, para nós,é muito difícil de imaginar.

Gostámos do filme e achamos que todos os jovens o devem ver. Esperamos que situações como aquela deixem de existir no nosso mundo.

CEF 1ªB- Curso de Empregado de Mesa.

Alunos do CEF 1ºA disse...

No dia 17 assistimos a uma peça de teatro em Inglês,no polivalente da nossa escola.
Achámos muita piada ao que eles diziam, porque se percebia bem as frases e falavam de realidades que nós conhecemos. Além disso, eram muito expressivos, pareciam elásticos, cantavam e dançavam totil bem.
Também achámos divertida a interacção com o público.
Se voltarem para o ano, ninguém irá faltar... :D

Turma do 1º B (CEF) disse...

O teatro dos Clever Pants foi muito fixe. Os actores falavam em Inglês, mas percebia-se bem as piadas que diziam. A maneira como dançavam e as expressões que faziam eram engraçadas.

Os actores eram óptimos e faziam vários papéis.

Falavam de jovens como nós, com problemas com os pais, os professores, as relações amorosas, o bullying, etc.

O público participou na peça e divertiu-se bastante.

Andreia Teixeira, Ana Teixeira, Carlos Nardoni e Fábio Silva - Alunos do 1º A - CEF disse...

Vimos o filme "Som do Coração", no original "August Rush".
É um filme muito comovente, adequado a todas as idades.
O protagonista é um rapaz com cerca de 11 anos, que vive num orfanato. Não sabe onde estão os pais, mas acredita que os encontrará através da música. Entretanto, descobre que é sobredotado em termos musicais.
Será que consegue comunicar com os pais através da música?

Vejam, que vale mesmo a pena!

Anónimo disse...

Esta tudo?!Eu desvairava exausto de pesquisar modos de ganhar algum online ate que axei um local para obter cash sem investir para jogar poker,simpatizeimuito!
Deixo aqui a morada para a comunidade http://www.livrosgratis.pokersemdeposito.com/ !
Adeus

Margarida Nº13 10ºF disse...

Gostei muito do filme "Basta". Já o tinha visto várias vezes mas não me canso de o ver.
Retrata muito bem a realidade e enquadra-se perfeitamente na vida de muitas mulheres que sofrem de violência doméstica.

Anónimo disse...

O filme "Basta", na minha opinião, é um filme intressante que retrata a violência doméstica, que é um dos grandes problemas existentes na nossa sociedade.

Jéssica Caldas Nº23 10ºF disse...

Gostei muito do filme já o tinha visto duas ou três vezes. Acho que a história do filme retrata mais ou menos a realidade, porque inflizmente nem sempre acaba bem para as muheres.

Anónimo disse...

Eu gostei do filme porque o que aconteceu lá é a realidade e a maioria das mulheres não faz nada porque nao tem coragem e tem medo.
no filme a mulher faz tudo para se libertar e à filha também.
Acho que deviam fazer todas como ela , lutar pela liberdade porque o homem nao tem direito de bater na mulher nem o contrário.

Ana Rita e Daniela Jesus disse...

Gostámos do filme pois mostra uma mulher indefesa que acaba por se tornar a heroína história.

Será que uma mulher consegue vencer um homem que a agride continuamente ?

Nós achamos que tudo é possível e, como esta conseguiu também outras podem conseguir.

Vera Castro nº 22 / Miguel silva nº 14 10ºF disse...

O filme retrata factos da realidade em que não exageram relativamente as cenas transmitidas,mostrando o que acontece com muitos casais, na actualidade.
Ambos gostamos muito do filme "Basta" pois é uma grande lição de moral para todas as mulheres que sofrem de violência doméstica, pois só demonstra que as pessoas nao se devem deixar manipular por outrém alcançando a felicidade pretendida, excluindo as obsessões e privilegiando o amor.

Catarina, nº 4 10ºF disse...

Na minha opinião, o filme é bom pois retrata bem a violência doméstica. Ao início tudo corria bem, mas a partir do primeiro acto de agressão, o marido nunca mais pára de a mal tratar física e psicologicamente. A situação só se resolve com a morte do agressor, o que infelizmente acontece na realidade. Mais vale matar o agressor do que morrer vítima de violência domestica.

Anónimo disse...

A minha opinião sobre o filme é que ela foi muito corajosa ao enfrentar o homem, pois ele batia-lhe, e já que os polícias acabavam por também ser amigos dele, ela teve de se proteger sozinha.
Gostei muito do filme apesar de ser sobre a violência doméstica nunca tinha visto este filme.

Anónimo disse...

Conta a história de um casal, que começa a namorar, que se casa e pensam ter filhos, como normalmente um casal feliz e normal pensa!
Tudo muda de figura, a partir do momento em que a mulher vê a chamada de outra mulher, a partir daí começam as agressões físicas do homem para com a mulher. Para mim, o filme está muito bem conseguido. Retrata muito bem o tema “violência domestica”.

Anónimo disse...

Nós gostamos do filme , porque este retrata um acontecimento que ainda hoje nos acompanha: violência doméstica/namoro.
Na actualidade existem mais casos de homens a agredir mulheres, ou melhor, os casos conhecidos são de homens a agredir mulheres o que não significa que as mulheres agridam os homens.
Por vezes, quando se tenta por fim á violência, já é tarde de mais

Madalena /e aluna nª 15 10º F disse...

Nós adoramos o filme "basta" por retratar infelizmente a realidade.
O filme retrata uma história de uma mulher que era maltratada pelo marido.
Ela foi muito corajosa e pos fim ás agressões.
Muitas mulheres hoje em dia não têm a coragem de dizer "não à violência!" Costuma-se até usar a frase "Quantos mais me bates mais eu gosto de ti".
O filme faz-nos pensar muito nesta realidade por isso deixamos aqui um apelo "diga não á violência doméstica"

Anónimo disse...

o livro que eu li foi "uma aventura no supermecado" e é interessante pois trata de diamantes no interior de pastas dos dentes. Aconselho a sua leitura.
7ºA

10ºF grupo I disse...

Achamos este excerto muito interessante, pois retrata o tempo do nazismo e a perseguição aos judeus.
Na nossa opinião, a leitura é importante porque permite o desenvolvimento da nossa imaginação, do nosso conhecimento do mundo e da nossa perceção da diferença, de modo a que possamos desenvolver a nossa tolerância e solidariedade.
No fundo, a leitura, alarga o nosso conhecimento e torna-nos mais compreensivos.

10ºF grupo II disse...

A nossa mensagem de reflexão sobre este excerto do filme "Porcelain Unicorn" é: graças à boa vontade de um rapaz alemão, conseguiu-se salvar uma vida.
A importância da leitura é que esta nos permite alargar os nossos conhecimentos, a nossa perspetiva sobre o mundo e, consequentemente, torna-nos pessoas melhores, mais tolerantes e humanas.