terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Boas Festas … em Amor

HINO DE AMOR

clip_image002[4]

Andava um dia
Em pequenino
Nos arredores
De Nazaré,
Em companhia
De São José,
O bom Jesus,
O Deus Menino.

Eis senão quando
Vê num silvado
Andar piando
Arrepiado
E esvoaçando
Um rouxinol,
Que uma serpente
De olhar de luz
Resplandecente
Como a do Sol,
E penetrante
Como diamante,
Tinha atraído,
Tinha encantado.

Jesus, doído
Do desgraçado
Do passarinho,
Sai do caminho,
Corre apressado,
Quebra o encanto,
Foge a serpente.

E de repente
O pobrezinho,
Salvo e contente,
Rompe num canto
Tão requebrado,

De uma alegria,
Uma expansão,
Uma veemência,
Uma expressão,
Uma cadência,
Que comovia
O coração!

Jesus caminha
No seu passeio,
E a avezinha
Continuando
No seu gorjeio
Enquanto o via;
De vez em quando
Lá lhe passava
A dianteira
E mal poisava,
Não afroixava
Nem repetia,
Que redobrava
De melodia!

Assim foi indo
E foi seguindo.
De tal maneira,
Que noite e dia
Numa palmeira,
Que havia perto
Donde morava
Nosso Senhor
Em pequenino
(Era já certo)
Ela lá estava
A pobre ave
Cantando o hino
Terno e suave
Do seu amor
Ao Salvador!

João de Deus
[recolha do professor
Francisco Martins]

 

 

PAINÉIS COMEMORATIVOS
o NATAL --- o AMBIENTE --- os
LIVROS
[pelos professores Rafael Tormenta e Andrelina Silva, respectivamente]

 

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Leitura ... de Natal



Texto lido por Tiago Aires, 8ºD. Igualmente lido a alunos da EB1 do Freixieiro, leitura inserida na atividade Ler aos Mais Novos, por altura do Encontro Natalício com Livros, que decorreu na BE-ESOD, de 13 a 17 de dezembro.

domingo, 12 de dezembro de 2010

Feira do Livro na BE-ESOD --- 13 a 17 de dezembro/2010

Tendo em vista incrementar/divulgar o gosto pela leitura, decorreu, na BE‑ESOD,
para toda a comunidade educativa,
o habitual
ENCONTRO NATALÍCIO COM
LIVROS
 --- ver aqui ---
 
(fotos pela professora Gisela Couto)

De 13 a 16 de dezembro todas as turmas da ESOD fizeram uma visita à Feira do Livro.

No início da tarde do dia 15, alunos da EB1 do Freixieiro vieram à ESOD participar em actividades de expressão dramática, corporal e plástica, preparadas pelas turmas do curso profissional de Apoio Psicossocial dos 10º e 12º anos, em Área de Expressões. A recepção e o acompanhamento destes alunos foram feitos pela turma do 11º ano do mesmo curso. Este Encontro com os Mais Novos foi dinamizado pelos professores Eugénia Teixeira, Gisela Couto e Rafael Tormenta. Em articulação com estas atividades,  alunos do ateliê Ler Sem Medo e de turmas dos 7º e 8º anos, orientados pelas professoras Constança Sousa e Rosário Jacob, gostaram de Ler aos Mais Novos alguns contos de Natal, durante a visita à Feira do Livro.

A partir das 16h30, o Encontro com os Livros contou com a presença dos formandos dos EFAs básico e secundário.

O final da tarde do dia 16 foi especialmente dedicado aos Pais. Pelas 19h houve Momentos de Natal, dinamizados por alunas do Clube de Teatro, orientadas pelo professor Rafael Tormenta.

Registos em destaque:

  • A frase mais interessante, alusiva ao Natal, ao Ambiente e aos Livros, foi premiada com um livro à venda na Feira. FRASE VENCEDORA - ”Em vez de cortares um pinheiro, neste Natal age de forma diferente. Cultiva uma árvore, lê mais livros e protege o ambiente.” - 12ºF
    Alunas da turma escolheram o livro O meu triste segredo, de Jenny Tomlin, a oferecer a uma sua professora

  • Convite para a escolha de títulos de livros da Feira, a serem adquiridos para a BE:

     

    Sugestões/Aquisições títulos preferidos

  • Opinião sobre:
    - seleção de livros referidos na visita
    - atualidade / variedade de títulos à venda 
    -
    atendimento
    - melhorias a implementar na próxima Feira do Livro

  • Alunos da EB1 do Freixieiro:
    -registo do título do livro mais sugestivo
    -o que mais gostaram da visita à ESOD

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

“Ao Povo do Mundo”, de Fernando Morais

Ao_Povo_do_Mundo_Fernando_Morais

No dia 4 de dezembro, pelas 17h, decorreu, na Biblioteca Municipal de VNG, uma sessão de apresentação do livro Ao Povo do Mundo, de Fernando Morais. Obra e autor foram apresentados pelo poeta Xavier Zarco.

Esta sua obra, bem como Canções para o Anthero, estará à venda na Feira do Livro da ESOD a ter lugar na BE, de 13 a 16 de dezembro.

                      
                 DAR AS MÃOS
vamos dar as mãos
que a mão dada desafia
toda a indiferença, toda a crueldade

vamos dar as mãos
porque a tua mão noutra mão amiga
constrói pontes sobre desfiladeiros
pontes de amizade, de pertença ao homem salutar
à criança confiante
ao sorriso da jovem enamorada

dar-se as mãos é um raio de sol
na noite escura
é o coração a falar de poesia
é o Homem a crescer no carinho e na
fraternidade.

                           in Fernando Morais, Ao Povo do Mundo,
                                   Coimbra, Temas Originais, 2010

clip_image001[14]

O poeta Fernando Morais já fez parte do 2º Júri no Concurso de Poesia Inter-Escolas de Gaia Nascente.
Leia aqui a sua bio/bibliografia.

ENCONTRO COM UM LIVRO NA BE

clip_image002

9º e 10º anos – sessão no dia 6 de dezembro, pelas 18h30m

TEMÁTICAS A ABORDAR:
- Relacionamentos interpessoais
- Liberdade de pensamento
- (…)

PARTICIPA!

sábado, 27 de novembro de 2010

Dia Mundial da SIDA – 1 de dezembro

Promovida pela equipa do Espaço Mais Saúde, no dia 30 de novembro,  irá decorrer uma palestra, no Auditório da ESOD, pelas 10h15, a fim de assinalar o “Dia Mundial da SIDA”. Será realizada por uma enfermeira da UCC (Unidade de Cuidados à Comunidade) do Centro de Saúde (entidade parceira no PES) e aberta aos alunos da nossa Escola.
Neste âmbito, vai ser efectuado ainda um peditório e divulgação de informação pela Abraço, no dia 2 de dezembro, de forma a sensibilizar toda a comunidade para a temática de prevenção de IST, nomeadamente, o HIV/SIDA.

Leia aqui, o documento produzido pela equipa do PES, intitulado Ser sexualmente responsável.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

ENCONTRO COM UM LIVRO NA BE

clip_image002

7º e 8º anos – sessão no dia 29 de novembro, pelas 18h30m

TEMÁTICAS A ABORDAR:
- Relacionamentos interpessoais
- Liberdade e dependências
- (…)

PARTICIPA!

A sessão foi, de novo, adiada para a Semana da Leitura, no início de março/2011, uma vez contar-se para este Encontro com a participação de Maria Teresa Maia Gonzalez, autora do livro. A sessão preparatória decorrerá no dia 9 de fevereiro, na BE.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Formandas EFA - Visita Guiada à BE - Formação do Utilizador

A turma de formandas EFA/básico fez uma Visita Guiada à BE, no dia 25 de novembro. Aqui ficam os seus comentários.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

José Saramago – 16 de Novembro – Aniversário de Nascimento

  clip_image002[6]

FALA DO VELHO DO RESTELO AO ASTRONAUTA

 

Aqui, na Terra, a fome continua,
A miséria, o luto, e outra vez a fome.

Acendemos cigarros em fogos de napalme
E dizemos amor sem saber o que seja.
Mas fizemos de ti a prova da riqueza,
Ou talvez da pobreza, e da fome outra vez.
E pusemos em ti nem eu sei que desejo
De mais alto que nós, e melhor e mais puro.

No jornal soletramos, de olhos tensos,
Maravilhas de espaço e de vertigem:
Salgados oceanos que circundam
Ilhas mortas de sede, onde não chove.

Mas o mundo, astronauta, é boa mesa
Onde come, brincando, só a fome,
Só a fome, astronauta, só a fome,
E são brinquedos as bombas de napalme.

in Os Poemas Possíveis, Editorial Caminho, Lisboa, 1981

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Dia Internacional da Biblioteca Escolar

~ ~ ~ ~ ~  25 de Outubro  ~ ~ ~ ~ ~

  image  

Painéis Comemorativos
no polivalente, pela profª Andrelina Silva
no painel exterior da BE, pelo prof. Rafael Tormenta
-recolha de imagens
pela profª Andrelina Silva, fotos pelo prof. Adelino Pinho- 

  file9 file3

file5

 ~~~
~~~
    A Biblioteca Escolar    ~~~
DIVERSIDADE / DESAFIO / MUDANÇA 

Os Livros
em papel, digitais, online, de realidade aumentada

 

“… As palavras podem ser semelhantes aos raios X se delas nos servirmos convenientemente. Atravessam tudo. Lê-se e é-se atravessado. …”, in Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley.

                                             
e …

 The story of a sign” (= ”História de um Letreiro!")
curta metragem premiada no Festival de Cannes

deixa aqui o teu comentário

Leituras de …

 

Ferramentas/recursos para (re)aprendermos

escritas … bem … escritas

 

Ver em comentários - Textos de Produção Livre

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Comemoração do Centenário da República – 5 de outubro de 2010

Na comemoração dos Cem Anos da República, a BE-ESOD e o grupo de História convidam a comunidade educativa a apreciar a Exposição que estará patente no Polivalente nos próximos dias, com trabalhos dos alunos do 12ºC, no âmbito da Área de Projecto e da disciplina de História, orientados pelos professores Zita Moura e José Moura, respectivamente, bem como de documentos vários alusivos a esta data – alguns dos quais pesquisados por altura do Centenário da Comemoração do Dia Internacional da Mulher, a 8 de Março de 2010 a par com a Comemoração do Centenário da República. –
(ver http://lersemmedo.blogspot.com/2010/03/comemoracoes-do-centenario-da-republica.html)

Após a visita à Exposição gostaríamos que nos deixasse o seu comentário acerca dos factos que mais o impressionaram com a implantação da República.

DESTAQUES
. a partir da próxima semana será igualmente disponibilizada uma Exposição de Jornais contemporâneos da República
. ver Dossiê Temático, pela Rede Municipal de Bibliotecas Públicas do Concelho de Palmela

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Dia Europeu das Línguas – 26 de setembro

  clip_image002

Desde 26 de Setembro de 2001, comemora-se o Dia Europeu das Línguas (DEL). Tem como finalidade celebrar a diversidade das línguas e das culturas existentes na UE. Os seus objectivos são:

 
  • chamar a atenção do público para a importância de aprender línguas;
  • promover a tomada de consciência e o respeito por todas as línguas;
  • estimular a aprendizagem de línguas ao longo da vida.

Deixe comentários sobre:

É importante aprender línguas porque …

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Bom Ano 2010/2011

clip_image002

  image

 

Ruy Duarte de Carvalho – cidadão angolano, antropólogo, cineasta, empenhado no cinema etnográfico, artista plástico, poeta e ficcionista

domingo, 20 de junho de 2010

Homenagem a José Saramago (1922-18/06/2010)

José Saramago                    in http://fotos.sapo.pt/Thr31hLNNn55tFfwIE9Y/,
                                                           [acedido em 20/06/10]

José Saramago, romancista, poeta e dramaturgo, nasceu em Azinhaga, Golegã, em 16 de Novembro de 1922. Depois do desenvolvimento de actividades na área da crítica literária, do documentário político e do jornalismo, passou a dedicar-se à escrita literária a partir de 1976.

Deixou o país para ir viver na ilha de Lanzarote, em Espanha, depois de o governo português, de então, ter vetado a candidatura ao Prémio Literário Europeu do romance O Evangelho Segundo Jesus Cristo, publicado em 1991.

Foi galardoado com o Prémio Camões em 1995 e, em 1998, com o Prémio Nobel de Literatura, o primeiro a ser atribuído a um escritor de língua portuguesa.

Considerado um dos mais importantes escritores portugueses contemporâneos, traduzido em mais de 40 línguas, José Saramago destaca-se pela originalidade do seu estilo, pela musicalidade da sua linguagem, pela profundidade e universalidade das suas personagens e temas de reflexão. Deixa a Fundação José Saramago.

 


Não me Peçam Razões...

Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito,
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito.

Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir.

  José Saramago, Os Poemas Possíveis, Lisboa, Caminho, 1966

Da sua vasta bibliografia, destaca-se na BE-ESOD:
* Memorial do Convento, 1982
* O Ano da Morte de Ricardo Reis, 1984
* Ensaio sobre a Cegueira, 1995
* Caim, 2009

terça-feira, 8 de junho de 2010

Leituras de … “Time in the Tower”, de Catarina Chase Aleixo, sob o lema “Enjoy and Relax with Short-Stories”

A turma do 7ºC fez a abordagem do texto Time in the Tower numa aula diferente que ocorreu no dia 20 de Maio, no Auditório da ESOD.
A professora Ana Pereira dispôs colchões e almofadas no espaço disponível e pediu aos alunos que se acomodassem de um modo descontraído e confortável.
A motivação para o texto foi feita através da exploração de diapositivos sobre elementos-chave da Torre de Londres, focados no conto.
Seguiu-se a audição de “Time in the Tower”, convidando-se os alunos a disfrutarem o momento com o máximo prazer.
A actividade seguinte envolveu a constituição de grupos, feita pelos próprios alunos. Cada grupo recebeu uma Ficha de Trabalho (ver Fichas Modelo - níveis 0 e 1), tendo que fazer a correspondência imagem/excerto a fim de determinar o capítulo de onde seria retirado o parágrafo preferido.
O feedback dos alunos relativamente a esta actividade de Enjoy and Relax with Short-Stories consistiu numa opinião em grupo e individual, registada em actividades diferenciadas segundo o desempenho dos alunos.
Foi consensual o agrado e desejo de repetição deste tipo de actividade.
Como nota final, registe-se o comportamento exemplar da turma.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Formandos EFA - Visita Guiada à BE - Formação do Utilizador

A turma de formandos EFA/sec fez uma Visita Guiada à BE, no dia 7 de Junho. Aqui ficam os seus comentários.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Leituras de … afectos

… o 10ºD … os Afectos … a Poesia …

Há algo que sinto
Há algo que sinto
Que me faz pensar
É uma sensação estranha
Que faz o coração gritar
Sinto as minhas pernas a falecer
Mas o que é isto? Que se passa comigo?
Até perdi a vontade de comer
Tenho a necessidade de te ter
É algo especial, “tás a ver”.
                            Diogo Martins

O amor não dá para explicar
O amor não dá para explicar
Será que tenho tempo para amar?
Quando com ela sonho
O mundo passa a ser mais risonho
Ela faz-me sentir melhor
O mundo gira em meu redor
Tenho medo de expulsar
Aquela que me faz sonhar 
                         João Lopes


O amor é bonito

O amor é bonito
Recordo-me dele desde que nasci
É algo que necessito
O caminho para ele sorri
Sem forma de estar
Sem forma de saber
O que eu quero é sonhar
Para o meu amor por ti nascer
                          
Miguel Silva


  Algo que não sei explicar
   Algo que não sei explicar
   É aquilo que estou a sentir
   Apenas sei que te amar
   É aquilo que me faz sorrir
                          Sandra

Maio, 2010

Leituras ... do 7ºB

Os alunos do 7ºB adoram ler! Visione aqui a sua primeira experiência de partilha de leituras. Deixe um comentário acerca do livro que mais o atraiu.






segunda-feira, 31 de maio de 2010

Leituras … a propósito do Dia Internacional da Biodiversidade, 22 de Maio

Partilha de um texto de Francisco Martins, professor de Português da ESOD

Um devaneio, uma espera…

Espero pelos meus amigos e vizinhos, aqui sentado neste banco, na margem... Ao contrário de outras pessoas, gosto de esperar porque me comprazo com a corrente de pensamentos e ideias. E ocupo-me a olhar, gosto de observar… Costumo encontrar-me aqui com dois antigos amigos de criação, nesta hora silenciosa e quente da sesta. Mas hoje estou apenas eu…E pelas horas que são, já não deverão aparecer. E assim, até sinto melhor este nosso querido rio --- como se ele agora fosse só meu…

Atrás de mim, as gradações do verde, alguns campos cultivados; à frente, as tonalidades líquidas da larga curva do rio. E vejo pela milionésima vez este bulício azulado das águas lentas… Estão agora uma meia dúzia de pequenos barcos de pesca… Ah, que ainda vai havendo uma gostosa variedade de peixes: bogas, solhas, lampreias, tainhas. E trutas… E outros que não identifico. Logo, mais para o anoitecer, aparecerão alguns pescadores. As redes estão estendidas além, agradecendo o sol… E são estes peixes que equilibram o orçamento destas gentes: o gado, o milho, o vinho, o centeio, e alguns produtos hortícolas seriam insuficientes…

Revejo as margens verdejantes, arborizadas; muitas espécies de plantas a descerem até ao rio… E algumas árvores que se erguem, altaneiras, por entre os arbustos, destacando-se daqueloutras das casas de além. Graças a Deus (e à Câmara) que ainda aqui não chegou a devastação trazida pelos químicos, esses pós brancos e maléficos dos insecticidas… Mesmo ao ladinho deste banco, há ervas, plantas, arbustos, que muita malta jovem (penso nos meus sobrinhos escolares) nem sabe que existem…

Perto de mim, desde esta margem até à curva do caminho que entra naquele campo (são apenas uns metros quadrados), o que posso ver e distinguir? Tanta coisa: a salsa brava (com a débil florzinha rosada), os dons-robertos (bons para chá…),a malva, o azevém, a erva molar, hastes de aveia verde, soajos resistentes, teimosos; e acolá estão a macela, já florida, e uma fiada de alegres malmequeres. E, mais afastado, alguns pampilhos, a única cor azul deste conjunto vicejante e diversificado… Um pouco mais longe, sobrevivem ainda alguns cardos, prontos a florirem, perto daqueles dois espinheiros; e aquele sabugueiro torto, mas bonito; e mais para a esquerda, moram dois arbustos que não conheço….

E por fim, a retina dos meus olhos levará para casa (como para a proteger) o tom vivo desta frágil papoila --- enquanto as pombas, patos-bravos e duas gaivotas acabaram por dar pela minha presença… Lembrarei aos meus amigos que este pequeno recanto, tão familiar, continua um jardim, livre e generoso. Existiu sempre sem esquadro e compasso --- e agora nem precisa de jardineiros…

Como fica muito caro estragar o que nos é dado de graça!…

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Leituras … no 120º aniversário sobre o nascimento (19 de Maio de 1890) de Mário de Sá-Carneiro


(1890-1916)

O FIDALGO E O LAVRADOR

É meia-noute. No baile
Folga tudo e tudo dança.
À mesm’hora o lavrador
No seu casebre descansa.

Uma hora. No palácio
Agora vai-se almoçar.
Na choupana o lavrador
Já terminou o jantar!

Dorme o fidalgo num leito
De penas, sobressaltado.
Em tábuas o lavrador
Repousa, mas sossegado!

             24 de Abril de 1903

        

        A ROSA

Mote
A rosa para ser rosa
Deve ser d’Alexandria.

Glosa
A rosa para ser rosa
Deve ser muito cheirosa
Muito fresca e viçosa
Como tu linda Maria.
Seja branca ou encarnada
Amarela ou rosada
Deve ser d’Alexandria.

                             1905

    in Mário de Sá-Carneiro, Poemas Completos, Lisboa, Assírio & Alvim, 2001

Poeta e ficcionista, com Fernando Pessoa e Almada Negreiros, Mário de Sá-Carneiro constitui um dos principais representantes do Modernismo português. Partindo para Paris, em 1912, para cursar Direito, estudos que abandonaria pouco depois, a figura de Mário de Sá-Carneiro assume uma importância basilar para a compreensão do modo como o Modernismo português se foi formando com caracteres próprios na recepção das correntes de vanguarda europeias, processo de que a correspondência que estabeleceu com Fernando Pessoa dá um testemunho documental precioso e que culminaria com a publicação de Orpheu, em 1915. (…)

Biografia
MÁRIO DE SÁ-CARNEIRO nasceu em Lisboa no dia 19 de Maio de 1890. Os primeiros anos de sua vida são marcados pela dor causada pela morte da mãe, em 1892, quando ele tinha apenas dois anos. Em 1911 matricula-se na Faculdade de Direito de Coimbra e, no ano seguinte, transfere-se para Universidade de Paris para dar continuidade ao curso de Direito, que não conseguiu concluir. Ainda em 1912 publica a peça teatral "Amizade" e o volume de novelas "Princípio".
Nessa época, começa a corresponder-se com Fernando Pessoa. Nessa correspondência já se reflectem o agravamento dos seus problemas emocionais e as ideias de morte e suicídio. Em 1914, além de publicar as obras "Dispersão" e "A confissão de Lúcio", Sá Carneiro intensifica sua correspondência com Fernando Pessoa, a quem envia os seus poemas e projectos de obras, revelando crescentes sinais de pessimismo e desespero.
Em 1915, integrando o grupo modernista em Portugal, participa do lançamento da revista "Orpheu". No segundo volume dessa revista publica o poema futurista "Manucure", que, ao lado do poema "Ode triunfal" de Álvaro de Campos (Heterónimo de Fernando Pessoa), provocam impacto e polémicas nos meios literários.
Ainda em 1915 regressa a Paris, onde passa por constantes crises de depressões, que são agravadas por causa das suas dificuldades financeiras. Em 1916, numa carta a Fernando Pessoa, anuncia a sua intenção de suicídio, o que efectivamente ocorre no dia 26 de Abril, num quarto do Hotel Nice, em Paris.
A obra de Mário Sá-Carneiro está intimamente relacionada com a sua vivência pessoal, ou seja, revela toda a sua inadaptação ao mundo e a constante busca do seu próprio eu. Isso faz com que o poeta mergulhe no seu mundo interior e, diferente de Fernando Pessoa, que se desdobrou em heterónimos, atinja a autodestruição. Para o bom entendimento da obra de Mário de Sá Carneiro é necessária a análise das "Cartas a Fernando Pessoa", publicadas postumamente.
         Títulos
Princípio (1912)
A Confissão de Lúcio (1914)
Dispersão (1914)
Céu Em Fogo (1915)
Indícios De Oiro (1937)
Poesias (1946)
Cartas A Fernando Pessoa (1958)
Poemas juvenis (1986)

Fontes:
-Mário de Sá-Carneiro, [Em linha] Disponível em http://www.wook.pt/authors/detail/id/14272. [Consultado em 19/05/2010];
-Mário de Sá Carneiro (1890), [Em linha] Disponível em http://www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=337. [Consultado em 19/05/2010], (adaptado)


terça-feira, 18 de maio de 2010

Entrega de prémios dos Concursos de Poesia 2009 e de Poesia e Conto 2010

No dia 19 de Maio, pelas 13h30, na Biblioteca da nossa escola, procedeu-se à entrega dos prémios referentes aos Concursos de Poesia 2009 e de Poesia e Conto 2010 da ESOD, cujos premiados são, no corrente ano:

Escalão D – 3º Ciclo
1º Prémio – “Um Conto Maravilhoso”, Tiago F. P. Aires, 7º D  -                                  Menção Honrosa por Gaia Nascente
Escalão F – Secundário
1os Prémios Ex-aequo
"Sumário de Física", Tiago Azevedo, 12º A
"Sozinha", Susana Cardoso, 12º C
2º Prémio – “Eugénio Espelhado”, Susana Cardoso, 12º C
                                          1º Prémio
por Gaia Nascente
Escalão K – Encarregados de Educação
1º Prémio – “Viva, Vou à Cidade!”, Domingos R. S. Cardoso
                                         1º Prémio
por Gaia Nascente

Em 2009

ESCALÃO E – Secundário
1os Prémios Ex-aequo
"Palavras Soltas", Marta Madureira, 10ºC
                                   1º Prémio por Gaia Nascente
"Casa dos Murmúrios", Susana Cardoso, 11º C
Menção Honrosa – “Auto-Irreconhecimento”, Susana Cardoso, 11º C
ESCALÃO G – Trabalho de Pares
1º Prémio – “Solidão”, 11º D
                                           Menção Honrosa por Gaia Nascente
ESCALÃO H – Professores
1º Prémio – "Ícaro", Anabela Dias
                                               1º Prémio por Gaia Nascente
ESCALÃO J – Encarregados de Educação
1º Prémio – "Sonhei", Ilda do Vale de Sousa
                                          Menção Honrosa por Gaia Nascente
PRODUÇÃO EM LÍNGUA INGLESA
ESCALÃO E – Secundário
1º Prémio – “The BlacK Rose”, Susana Cardoso, 11º C
                                               1º Prémio por Gaia Nascente

Os textos premiados foram lidos, expressivamente, pelos alunos do
7ºB – Bárbara, Catarina, João, Luís; 
7ºD – Tiago;
11ºC – Marta;
11ºG – Sérgio;
12ºC – Susana.

Estes momentos de leitura prenderam a atenção de todos os presentes.

[Publicada por becresod em 25/05/2010]


                                         
***

Concurso Poesia Conto 2010 Gaia Nascente Entrega Prémios
No dia 26 de Maio, no Auditório da ESOD, às 14h30, fez-se a entrega dos prémios oferecidos pela Biblioteca Municipal de Vila Nova de Gaia, referentes ao Concurso de Poesia e Conto 2010 Inter-Escolas de Gaia Nascente.
Esta sessão contou com a presença das poetisas Virgínia Monteiro e Odete Boaventura, da Directora da Biblioteca Municipal de VNG, Drª Cristina Margaride, da coordenadora Interconcelhia de Bibliotecas Escolares, Drª Mª João Castro e de elementos das escolas participantes.
Salienta-se a apresentação de uma breve memória do percurso de uma década em que esta actividade tem estado a decorrer, ficando manifestado o interesse de lhe dar continuidade, alargando-se a todas as escolas do concelho de Vila Nova de Gaia, bem como o desejo de ter, de novo, uma publicação deste valioso património poético, com o apoio da Câmara de VNG. Estas intenções tiveram um feedback positivo por parte de todos os presentes e por quem de direito.

À entrega de prémios seguiu-se a leitura dos poemas premiados, pelos autores, pelas poetisas ou por alunos do 7ºB.

Em parceria com o Departamento de Línguas, esta actividade, já habitual entre escolas de Gaia Nascente, tem sido possível graças ao trabalho permanente de sensibilização à poesia por parte dos professores de Português, de membros das equipas das Bibliotecas Escolares, bem como de apreciadores de poesia das comunidades educativas envolvidas.

Neste ano, por proposta da APESOD (Associação de Pais da ESOD), incluiu-se um Concurso Extraordinário de Poesia, dedicado ao tema Sentir a Cidade, com a atribuição de uma máquina fotográfica digital ao primeiro premiado.

As comunidades educativas das escolas participantes assistiram, com todo o prazer, a este evento, deliciando-se com a presença exemplar de duas turmas de “pequeninos” da EB1 do Freixieiro.


[Publicada por becresod em 31/05/2010]

terça-feira, 11 de maio de 2010

Leituras ... Comemoração do Dia da Europa - 9 de Maio

Ao cuidado do grupo de Geografia, o  Dia da Europa - 9 de Maio – está a ser comemorado com uma Exposição alusiva, entre 10 e 14 de Maio no Polivalente da ESOD, com trabalhos de alunos do 7º ano e 1º ano CEF-Empregado de Bar, Operador de Informática.

Veja aqui a apresentação em Powerpoint elaborada pelos alunos do 1º ano CEF.

domingo, 9 de maio de 2010

Leituras … “Antes de Começar”, de Almada Negreiros, por alunos do 8º ano da ESOD

Em LP e em EA, as turmas A e B do 8º ano estão a preparar a apresentação da peça “Antes de Começar”, de Almada Negreiros, quer através de teatro de marionetes, quer de fantoches. Deixamos esta postagem para a partilha das várias fases desta preparação, desde a actividade de pesquisa sobre Almada Negreiros, as entrevistas aos actores, cenógrafos, encenadores, sonoplastas e figurinistas, até à possibilidade de representação no Sarau de final de ano.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Encontro com o escritor Anthero Monteiro, 26/04/10

 

poeta autografo
poeta autografo1

Por ocasião da Comemoração do Dia Mundial do Livro, em parceria com o Departamento de Línguas, a BE promoveu, no dia 26 de Abril, pelas 10h10, no Auditório da ESOD, o Encontro do escritor Anthero Monteiro com os alunos das turmas do 7º e, pelas 14h20, dos 9º anos e do 2º ano dos cursos CEF – Operador de Informática e  Empregado de Mesa.
Como preparação/sensibilização dos alunos do 9ºA para o Encontro com o escritor, a professora Isabel Correia apresentou à turma o PowerPoint, da sua autoria, Camões, exemplo de Maneirismo”.
Foi com muito prazer que alunos e professores ouviram o poeta ler poemas seus, partilhando a sua interpretação pessoal, respondendo a questões que foram sendo colocadas.

O almoço com o poeta decorreu no Restaurante Pedagógico da ESOD, organizado e confeccionado pelos professores Carla Araújo e Emanuel Silva e alunos do curso CEF – Empregado de Mesa. Foi do agrado de todos, aprimorando-se tanto a confecção como o atendimento.

almoço

Pelas 13h30, decorreu uma Workshop para professores, subordinada ao tema
    O Poetrix como modalidade poética. O Poetrix na aula. Foi de muita utilidade para aplicação à sala de aula.

Reflexo

Águas azuis precisam de azul no céu
e eu do teu sorriso
para espelhar nele o meu

in Anthero Monteiro
Esta outra Loucura: 50 Poetrix,
V. N. Gaia, Corpos Editora, 2002

Plenitude

teu ritmo
marítimo
meu mar íntimo

O POETRIX é um poema composto de título e uma estrofe
de três versos (terceto) com um máximo de trinta sílabas métricas.
in Movimento Poetrix
 

Na BE, estiveram à venda algumas das suas obras, de que destacamos: A Sara Sardapintada, A Lia Que Lia Lia, Esta Outra Loucura: 50 Poetrix, DesesperânsiaA Canção de Guerra contra a Guerra, Canto de Encantos e de Desencantos, títulos da Corpus Editora, bem como, de Orlando da Silva (coordenação, desenhos e grafismo), Catorze Escritores do Norte. Igualmente exemplares do livro do poeta Gaiense, Fernando Morais, “Canções para o Anthero”, obra que lhe é dedicada.

O nosso agradecimento ao poeta Anthero Monteiro pelos momentos poéticos que nos proporcionou.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

23 e 25 de Abril - Comemoração do Dia Mundial do Livro e do Dia da Liberdade

* Destaques:

- Encontros com os escritores Inês Botelho (21/04, 10º ano) e Anthero Monteiro (26/04, e 9º anos);

- Painéis de divulgação: citações extraídas do Powerpoint "Os Livros"; frases acerca da importância das bibliotecas / leitura na formação dos jovens, sugeridas pelo filme "Descobrir Forrester", de Gus Van Sant, elaboradas pelos alunos do 10º ano, na comemoração do Mês Internacional das BEs; o 25 de Abrilbreve cronologia / poemas, letras de canções alusivas;

- Divulgação dos livros do Centro de Formação Gaia Nascente, disponibilizados ao utilizador, na BE da ESOD, resultante do trabalho colaborativo do professor Júlio Macedo;

- Reposição do En/Canto da Leitura - permite a leitura recreativa no computador da zona de leitura informal de:
  » Livros em Biblioteca Digital Camões, Biblioteca de Livros Digitais, Projecto GutenbergViciados em LivrosClube de Leituras / e-livros, E-Livros, Domínio Público(- com a possibilidade de download gratuito);
  » Revistas online, como, por ex: Novos Livros;
  » Áudio-livros

* Bookcrossing na ESOD - 2ª partilha de livros a libertar no Dia Mundial do Livro;

* Na sala de aula - propostas para os dias 23/25 de Abril (ou em aulas posteriores):

  - 3º Ciclo - durante toda a manhã, um grupo de alunos do 7ºB, fará uma visita às turmas do 3º Ciclo, lendo uma citação da sua escolha, extraída do PowerPoint "Os Livros", deixando o convite à turma para que elabore, em Português, Francês, Inglês ou Espanhol, uma citação alusiva à leitura, aos livros
;
  + Nas aulas de FC ou EA - Leitura/Audição online do livro de Manuel António Pina, "O Tesouro", alusivo ao 25 de Abril -
poderá ser lido/ouvido (clicando na última página do livro virtual); visionamento do Powerpoint "Os Livros", ou do vídeo "Biblioburro". Posteriormente, no decorrer destas aulas, colocação, nesta postagem, de comentário(s) alusivo(s) ao 25 de Abril e sua importância para a liberdade;

   - Secundário:
   - 10º ano: durante toda a manhã, um grupo de alunos do 7ºB, fará uma visita a estas turmas, lendo uma citação da sua escolha, extraída do PowerPoint "Os Livros", deixando o convite à turma para que indique 2 títulos de livros preferidos e razões para a sua escolha
;

   - 11º e 12º anos: visionamento do vídeo "Biblioburro", pelo encanto pelos livros, pelo conhecimento e pelo incentivo à intervenção cívica tão necessária a todas as sociedades. Sensibiliza, igualmente, para a leitura do texto de José Saramago, "Este Mundo da Injustiça Globalizada" - postagem de comentário suscitado por estas leituras

   [Todos os comentários podem ser entregues em papel ou enviados para o e-mail da BE - becresod@gmail.com (os comentários serão aqui colocados,  posteriormente) ou colocados directamente nesta postagem
.]

Boas Leituras / Bons Encontros entre todos e as ideias de cada um, suscitadas pelos documentos sugeridos.

sábado, 17 de abril de 2010

Encontro com a escritora Inês Botelho, 21/04/2010

Inês Botelho

inesbotelhoturmas1

Por ocasião da Comemoração do Dia Mundial do Livro, em parceria com o Departamento de Línguas, a BE promoveu, no dia 21 de Abril, pelas 10h10, no Auditório da ESOD, o Encontro da escritora Inês Botelho com os alunos das turmas do 10º ano, sobre o seu mais recente livro “O Passado que Seremos”, à venda na BE.

Os trabalhos preparatórios, colaborativamente preparados entre membros da equipa da BE e a professora Isabel Correia, abrangeram: escrita de breve retrato da escritora, a partir de informação autobiográfica por si disponibilizada; especulação sobre o título da obra, bem como sobre o seu tema genérico, através da análise de títulos temáticos de excertos significativos e da capa do livro; confirmação/reformulação após a leitura  da resenha da autoria da escritora e de excertos temáticos – Primeiras Palavras / Primeiro Encontro / Os Amigos dele / Elisa desenquadrada / Os Amigos dela / Des_Encontro / Desgosto Amoroso – fuga para Nancy / Desgosto Amoroso – fuga na vida nocturna / Intervenção Parental / Perda da Mãe.

As turmas do 10º ano, orientados pelas professoras Eugénia Teixeira, Gisela Couto, Isabel Correia e Lourdes Silva, trabalharam a obra em aulas prévias. No Encontro com Inês Botelho foram colocando questões à escritora, apresentaram as suas interpretações, esclarecendo as dúvidas suscitadas pela leitura parcial de excertos temáticos relacionados com as suas vivências enquanto jovens. No final, Inês Botelho autografou a sua obra aos alunos que adquiriram o livro, tendo ainda conversado informalmente com uma turma de 11º ano  sobre o seu percurso de escritora.

Aqui fica o convite para a leitura integral deste romance de Inês Botelho.

Inês Botelho (1986- ) frequentou uma escola de música, onde estudou piano. Em 1994, integrou o elenco da ópera Hänsel und Gretel.
Dois anos depois ingressou na Academia de Música de Vilar do Paraíso.
Em
1995 entrou para o Grupo Juvenil de Teatro do Sporting Clube Candalense e lá ficou até 1997. Incentivada por professores, começou a escrever críticas cinematográficas semanais para o jornal da escola. Participou no concurso de literatura juvenil Triângulo Jota, organizado pelas Edições ASA em 2002, tendo ficado em 9º lugar na categoria Ensino Secundário.
Em
2002 escreveu o seu primeiro livro A Filha dos Mundos. A partir daí surgiram: A Senhora da Noite e das Brumas e A Rainha das Terras da Luz. Em 2004 entrou para o curso de Biologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, onde continuou os seus estudos. Licenciou-se em Biologia em 2008. Em 2007 é apresentado o livro Prelúdio, em 2010 O Passado que Seremos.

Curiosidades
· Fez várias curtas-metragens.
· Em
Maio de 2002, participou no 50º Festival Europeu de Música de Neerelt, na Bélgica fazendo parte de um coro juvenil obtendo um primeiro prémio Cum Lauda.
. Foi também uma das vencedoras do concurso Colecção DVD’s DN, organizado pelo
jornal Diário de Notícias, pelo seu trabalho de crítica sobre um filme.
   in http://pt.wikipedia.org/wiki/In%C3%AAs_Botelho, [acedido em 20/04/10]

O nosso agradecimento à escritora, por mais este Encontro!

domingo, 21 de março de 2010

Leituras --- 21 de Março --- Dia da Árvore, Início da Primavera, Dia Mundial da Poesia

Por iniciativa do Clube de Ciências e do Ambiente, em parceria com a BE e a APESOD, decorre, de 22 de Março a 22 de Abril, o Concurso “O Cineasta e a Terra” e “O Poeta e a Terra”, aberto a toda a comunidade educativa.
Este concurso assinala o Dia 21 de Março.  Está  igualmente inserido na comemoração do Ano da Biodiversidade e do Dia da Terra - 22 de Abril.

Veja o Regulamento para este concurso.

Leia aqui poemas alusivos à Biodiversidade.

Contamos com a sua participação!

Leituras - - - Dia Mundial da Poesia - - - 21 de Março

Nesta data homenageamos a poetisa são-tomense

Alda Espírito Santo
recentemente falecida (1926-09/03/2010)

divulgando alguns dos seus poemas que nos trazem a beleza presente nos recantos africanos da luta, da esperança e da liberdade.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Homenagem a Alda Esprírito Santo (1926-2010)

 

Eu vou trazer para o palco da vida
pedaços da minha gente,
a fluência quente da minha terra dos trópicos
batida pela nortada do vendaval de abril.

Eu vou descer à Chácara
Subir depois pelos coqueiros do pântano
ao coração do Riboque,
onde o Zé Tintche, tange sua viola
neste findar dum dia de cais
com gentes de longe
na Ponte Velhinha
num dia de passageiros(...)

 

clip_image002[6]

 

 

 

 

 

Morreu a que terá sido a figura mais materna - por isso tão solidária e carismática - do movimento emancipador contra a opressão colonial nas possessões africanas portuguesas. Alda Espírito Santo tinha 83 anos.

António Loja Neves (www.expresso.pt)
15:37 Quarta-feira, 10 de Mar de 2010

Obra poética:
O Jogral das Ilhas, 1976, São Tomé, e. a;
É Nosso o Solo Sagrada da Terra, 1978, Lisboa, Ulmeiro.

 

António Pedro Ferreira
Alda Graça, como também era conhecida, foi poeta, ministra (da Cultura e da Informação), deputada e presidente da Assembleia Popular do seu país,  São Tomé e Príncipe.

Sobretudo, foi um dos esteios da implantação do ensejo da "reafricanização dos espíritos", como dizia o seu camarada Amílcar Cabral quando ambos fundaram em Lisboa, com Mário Pinto de Andrade, Francisco José Tenreiro, Marcelino dos Santos e outros, o CEA - Centro de Estudos Africanos, estrutura que - ainda mais do que a Casa dos Estudantes do Império, que também frequentavam - foi instrumento de formação das jovens consciências emancipadas no início da década de 50.

Depois ela teve que interromper estudos e regressou a São Tomé, sempre defendendo perseguidos, acalentando desassossegos, criando esperanças.

A jornalista e poeta são-tomense Conceição Lima escreveu, nos 83 anos de

"Mais Velha" Alda:

"Brincámos, descalços, na orla das praias por ela sonhadas, navegámos a largueza do poema. Moldámos concretas utopias, no âmago da praça plantámos a raiz do verso".

Esse percurso fizeram-no são-tomenses, angolanos, cabo-verdianos (que lhe entregaram, há muito, a insígnia de Combatente da Liberdade da Pátria), guineenses, moçambicanos, portugueses... calcorreando o caminho alumiado pela poeta da tão antiga casa da Chácara.

Luto nacional durante 5 dias

Alda Espírito Santo, autora do hino nacional de São Tomé e Príncipe morreu dia 9, em Luanda, Angola, de complicações da diabetes. O Governo são-tomense decretou cinco dias de luto.

in http://aeiou.expresso.pt/alda-espirito-santo-1926-2010=f570091,
[acedido em 13/03/10]

--- Homenagem no painel da BE ---
animação a cargo do professor Rafael Tormenta