segunda-feira, 8 de março de 2010

Comemorações … do Centenário da República e do Centenário da Comemoração do Dia Internacional da Mulher

Estando a decorrer a Comemoração do Centenário da República, a BE da ESOD alia a este evento o Centenário da Comemoração do Dia Internacional da Mulher.
Assim, estamos a divulgar mulheres que se distinguiram durante a 1ª República (1910-1926), não esquecendo a mulher operária/trabalhadora que, por altura da 1ª Guerra Mundial, inicia o trabalho remunerado para sobrevivência, contribuindo igualmente para a emancipação gradual das mulheres.

Igualmente inseridas na Semana da Leitura, as actividades têm início no dia 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, com divulgação neste blogue, prolongando-se por todo o mês de Março. Destacam-se:

- Oferta de folheto com um poema de Florbela Espanca, assim como breves dados biográficos de “Mulheres da 1ª República”;

- Divulgação na vitrine da BE, cuja animação pertence à professora Andrelina Silva;

- e 8º anos - Concurso de Leitura de Poemas de Florbela Espanca: gravação de leituras expressivas (Entrar como visitante) – 1, 2, 3, 4, 5;

- Divulgação de pequenos / textos informativos sobre o Ideário Republicano, A Mulher na 1ª República, destaques do livro “Feminismo em Portugal na voz de mulheres escritoras do início do séc. XX” e leis publicadas neste período – trabalho colaborativo com as professoras Manuela Saraiva e Sónia Sousa;

- Leitura, por turmas da escola, de pequenas  biografias de mulheres célebres (em port. e ing.), relacionadas com a área de estudos de Português, Francês, Inglês (GB/EUA), Espanhol, Matemática, Ed. Visual, Biologia, Físico-Químicas, EMRC, Filosofia, Psicologia, Ed. Física (leis publicadas), Área de Expressões (Música, Teatro), entre outras. Registo de opinião/destaques/impressões neste blogue e posterior apresentação em PowerPoint, elaborado pelos alunos do 2ºA do Curso CEF - Operador de Informática, orientados pela professora Filipa Pereira;

- Divulgação do site:
http://www.lessignets.com/signetsdiane/calendrier/index.htm - em língua francesa, CALENDÁRIO HISTÓRICO (clicar sobre uma data do calendário, por ex. 8 de Março, http://www.lessignets.com/signetsdiane/calendrier/mars/8.htm e mostram-se acontecimentos de há séculos até ao dia de hoje - partilha da professora Irene Gomes.

13 comentários:

Catarina Casanova disse...

Um grande dia para ser comemorado para todas as mulheres - e, já agora, homens - do mundo!

Achei muito interessante aquela biografia de Maria Veleda.

Um exemplo para a humanidade e para os ideais da Democracia!

12ºC

12º A/B de Psicologia disse...

O dia Internacional da Mulher foi um passo absolutamente fundamental na emancipação feminina, uma vez que seria incoerente viver em sociedades republicanas e democráticas, caracterizadas pela igualdade de direitos e de oportunidades, sem que nessas fosse respeitada a igualdade entre sexos.
A igualdade entre os sexos passa pelo respeito pelas diferenças.
Maria Veleda lutou toda a sua vida pelos direitos das mulheres, tornando-se assim um exemplo de vida para todos aqueles que acreditam na igualdade entre todos os seres humanos.
As mulheres, como por exemplo Carolina Michaelis, puseram em prática os ideais republicanos, tornando-se fundamentais no desenvolvimento do ensino português.

A turma A/B do 12º ano de psicologia considera esta iniciativa da BE muito interessante e pedagógica permitindo-nos um maior conhecimento acerca do papel da mulher na primeira Republica.

Anónimo disse...

Naquele tempo, não era dado o mesmo valor que agora se dá às mulheres. Elas não tinham tantos direitos como têm agora, e, para obtê-los, tiveram que lutar muito.
Uma das principais defensoras dos direitos das mulheres foi Maria Veleda, que lutou para que as mulheres tivessem tantos direitos quanto os homens.
Considerando a mentalidade que tenho agora, faz-me confusão pensar na vida das mulheres daquele tempo. Sentir-me-ia excluída da sociedade, daí achar que a persistência e a força daquelas mulheres é um marco na história das sociedades.

Carolina e Sara

Rita disse...

o facto é que, actualmente, as mulheres são mais valorizadas .
Houveram pessoas que lutaram por direitos da mulher e uma dessas pessoas foi Maria Veleda. Lutou para que as mulheres tivessem tantos direitos como o Homem.

12ºC, no âmbito das disciplinas de História e Psicologia disse...

A Primeira República e as suas doutrinas revolucionárias, teoricamente, reconheciam direitos à mulher (igualdade entre os direitos do marido e da mulher, autonomia económica para a esposa, igualdade de direitos perante a lei, estabelecimento do divórcio e serviço militar obrigatório para ambos os sexos). Todavia, quando, numa família em particular, o seu chefe falece, a viúva assume o papel outrora desempenhado pelo seu esposo. Como este acontecimento originou inúmeras controvérsias, a lei foi revista e, posteriormente, alterada, para que situações idênticas não voltassem a ocorrer, evidenciando, desta forma, as profundas contradições existentes neste regime republicano. Maria Veleda terá sido um dos exemplos, e uma das vítimas, mais flagrantes dessas contradições!
Foi necessária a revolução de 25 de Abril de 1974 para a mulher portuguesa, finalmente, ver os seus direitos reconhecidos. O Dia Internacional da Mulher, comemorado a 8 de Março, teve origem nas manifestações das mulheres russas por "Pão e Paz" e contra a participação dos seus homens na Primeira Guerra. Estas manifestações marcaram o início das transformações revolucionárias que iriam levar, na Rússia, ao triunfo do bolchevismo. Felizmente, o exemplo russo foi aceite internacionalmente, tratando-se, então, de um momento intensificador da luta feminina pela emancipação!
Apesar daquilo que a História nos apresenta como verdadeiro, estará a figura feminina livre de preconceitos e discriminação? Terá a luta terminado ou perdido o sentido? O certo é que, no dia-a-dia, somos sobressaltados pelas mais diversas notícias, como a violência doméstica, que, muitas vezes, termina em morte, e as desigualdades de oportunidades de emprego.

TiGaS|3ooo disse...

Lendo o texto sobre a Maria Veleda, vi que ela é um exemplo a seguir, tanto para homens como para mulheres. Lutando pelos seus direitos, fez o muita gente nunca conseguiria fazer. Assim, devemos olhar para a Maria Veleda como um exemplo a seguir no que toca a coragem, determinação e capacidade de vencer o conformismo. E, apesar de também ela se ter desiludido com o que defendeu afincadamente, é preciso ver que continuou a lutar por outros objectivos.
Em suma, é necessário ter sempre esperança e ter sempre objectivos de vida, tendo como referencial, por exemplo, Maria Veleda, no que toca à sua determinação e coragem.

Dou os parabéns pela inicativa da BE, por permitir a várias pessoas um maior conhecimento sobre o papel da mulher na 1.ª República.

Juliana disse...

Na minha opinião, todas as mulheres do mundo actual e que vivem numa sociedade que lhes confere os mesmos direitos que aos homens não se podem esquecer que se os têm assim é porque alguém lutou por esses direitos. Uma dessas mulheres foi Maria Veleda, feminista e aberta a novos ideais. Lutou por uma sociedade mais justa, de igual para igual, porque as mulheres, no seu tempo, eram alvo de discriminação. Ainda hoje há sociedades em que a mulher vive sem o reconhecimento dos seus direitos. Então, lutemos nós, agora, por esta causa que é nossa e para que a sua memória perdure.
Juliana, 12ºA

Eduardo disse...

Maria Veleda foi uma pessoa que marcou a época em que viveu.
As mulheres não tinham os mesmos direitos que os homens. Veleda fez parte de sociedades clandestinas que tinham por objectivo mudar a realidade em Portugal.
Esta mulher deixou a sua marca na história de Portugal e na das mulheres portuguesas.
Eduardo, 12.º A

12ºC de Inglês disse...

The emancipation of women was a very slow process. To achieve the equal political rights, Portugal had some big women, that fought and marked The Portuguese Republic, like Adelaide Cabete that founded the Republic League of Portuguese women and The National Council of Portuguese women.
These big happenings changed the history of Republic forever, until our days. We should be proud of these great feminists!

Juliana Jesus
Renata Cruz
Renato Borges

As alunas do 12ºA disse...

Emmeline Pankhurst's life made us reflect about the role of women in society, which made us wonder about the power of fighting for an ideal that everyone considered utopian.
This woman is an example of the capacity to change the way systems and laws worked, which turned out to be very positive for both men and women. With the help of women like Pankhurst, the world of the past could change, with success, to become something better nowadays, as we know it: we just need to keep the will and create the actions!

Text done by:
Catarina, Filipa, Inês, Luísa. 12ºA

12ºC de Inglês disse...

Although it has defended the equality of rights, the 1st Republic did not manage to conquer it.
Maria Veleda and other women fought against these deep contradictions, risking their lives to bring portuguese women the opportunity to spread their power and show to men that they were capable of doing the same jobs and political offices as them.
The russian women were also very important pillars of the fight against inequality, when doing demonstrations against the participation of their husbands on the WW1.
Fortunately, the example that all these important women have given has brought new chances and rights to women and the international celebration of this great achievement on the 8th March.

Susana Cardoso

Anónimo disse...

As we know, women struggled a lot to conquer the equality that they deserve on our society.
Fortunately, many women across the time gave the example and fougth for their rights.
This is an important day for them, and we want to congratulate women.

Diogo, Hugo e Tiago 12ºA

Turmas de EV do 9ºANO disse...

No âmbito da disciplina de EV, foi-nos apresentado um powerpoint sobre a vida e obra duma pintora portuguesa famosa - Aurélia de Sousa(1866-1922). Achamos a sua obra interessante apesar de a sua vida ser um pouco monótona. Observámos o seu famoso auto-retrato e vimos como se lançou no mundo da pintura. Propusemos à professora uma visita de estudo ao museu Soares dos Reis onde se encontram algumas das suas obras.