domingo, 20 de junho de 2010

Homenagem a José Saramago (1922-18/06/2010)

José Saramago                    in http://fotos.sapo.pt/Thr31hLNNn55tFfwIE9Y/,
                                                           [acedido em 20/06/10]

José Saramago, romancista, poeta e dramaturgo, nasceu em Azinhaga, Golegã, em 16 de Novembro de 1922. Depois do desenvolvimento de actividades na área da crítica literária, do documentário político e do jornalismo, passou a dedicar-se à escrita literária a partir de 1976.

Deixou o país para ir viver na ilha de Lanzarote, em Espanha, depois de o governo português, de então, ter vetado a candidatura ao Prémio Literário Europeu do romance O Evangelho Segundo Jesus Cristo, publicado em 1991.

Foi galardoado com o Prémio Camões em 1995 e, em 1998, com o Prémio Nobel de Literatura, o primeiro a ser atribuído a um escritor de língua portuguesa.

Considerado um dos mais importantes escritores portugueses contemporâneos, traduzido em mais de 40 línguas, José Saramago destaca-se pela originalidade do seu estilo, pela musicalidade da sua linguagem, pela profundidade e universalidade das suas personagens e temas de reflexão. Deixa a Fundação José Saramago.

 


Não me Peçam Razões...

Não me peçam razões, que não as tenho,
Ou darei quantas queiram: bem sabemos
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões por que se entenda
A força de maré que me enche o peito,
Este estar mal no mundo e nesta lei:
Não fiz a lei e o mundo não aceito.

Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir:
Quando a noite é de mais é que amanhece
A cor de primavera que há-de vir.

  José Saramago, Os Poemas Possíveis, Lisboa, Caminho, 1966

Da sua vasta bibliografia, destaca-se na BE-ESOD:
* Memorial do Convento, 1982
* O Ano da Morte de Ricardo Reis, 1984
* Ensaio sobre a Cegueira, 1995
* Caim, 2009

Sem comentários: