quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Leituras de ... Natal

A equipa da BE deseja a toda a comunidade óptimas Festas Natalícias

Partilhando … canções populares alusivas ao Natal:

Um pastor vindo de longe

Um pastor vindo de longe
À nossa porta bateu
Trouxe recados que dizem
O Deus menino nasceu.

Este recado tivemos
Já meia noite seria
Estrelas do céu lá vamos
Dar parabéns a Maria.

Vamos ter com os mais pastores
Não se percam no caminho
Vamos todos e depressa
Visitar o Deus Menino.

Ai, que formoso Menino!
Ai, que tanta graça tem!
Ai, que tanto se parece
Com sua Senhora Mãe!


Presente de Natal

Quero que todos os dias
Sejam dias de Natal
Para todos terem alegria
E a ninguém lembrar o mal

Ó menino! Não te esqueças
De me dar um presente
Transforma todos os dias
Em Natais p'ra toda a gente.

Em Natais quentes de amor
Com cestos cheios de pão
Com luzes, sinos e festas
Com homens todos irmãos.

in http://www.angelfire.com/80s/traquinas/Links/cancoesdenatal.htm, [consultado em 16/12/09]

Outras canções populares podem ser lidas aqui, assim como poemas alusivos.

Seleccionámos também Um Conto de Minha Filha, de Carlos Malheiro Dias (in As Mais Belas Histórias de Natal, 2007).

Obras da BE referentes ao Natal:
15 Histórias de Natal (1979); Vinte belos contos de Natal (2009);
Asas sobre a Ciade: conto de Natal, Rosa Lobato Faria;
Um Natal Assim, Carlos Quiroga (2008);
As mais belas histórias de Natal, Aquilino Ribeiro (2007).

CONVITE: deixe-nos também a sua mensagem de Natal

3 comentários:

Sónia Sousa disse...

Deixo aqui mais um poema para juntar à vossa lista de poemas de Natal.

“Quando um Homem Quiser”

Tu que dormes à noite na calçada do relento
Numa cama de chuva com lençóis feitos de vento
Tu que tens o Natal da solidão, do sofrimento
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que dormes só no pesadelo do ciúme
Numa cama de raiva com lençóis feitros de lume
E sofres o Natal da solidão sem um queixume
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

Tu que inventas ternura e brinquedos para dar
Tu que inventas bonecas e combóios de luar
E mentes ao teu filho por não os poderes comprar
És meu irmão amigo
És meu irmão

E tu que vês na montra a tua fome que eu não sei
Fatias de tristeza em cada alegre bolo-rei
Pões um sabor amargo em cada doce que eu comprei
És meu irmão amigo
És meu irmão

Natal é em Dezembro
Mas em Maio pode ser
Natal é em Setembro
É quando um homem quiser
Natal é quando nasce uma vida a amanhecer
Natal é sempre o fruto que há no ventre da Mulher

Ary dos Santos

Joana, Carlos e Daniel disse...

Neste natal evita a correria,
vive-o com alegria e
dá asas à fantasia.

CEF 1ºA

Andreia. Andreia Teixeira e Tiago disse...

O Natal está a chegar.
Nem todos podem festejar,
Num olhos vemos alegria,
Noutros olhos marcas de chorar.


1ºA