sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Concurso Nacional de Leitura – 2ª FASE distrital–Porto


 

image

                        Reader sensitivity / Sensibilidad lectora (autor?)
                                     in Lecturimatges: la lectura in imatges
                                                             [consult. em 31/10/2012]

Está a decorrer a 2ª Fase para a leitura das obras indicadas pela Biblioteca Municipal Almeida Garrett:
Ensino Secundário:
Os pescadores, de Raúl Brandão
A pesca à linha: algumas memórias, de António Alçada Baptista

As provas realizar-se-ão no dia 23 de abril/2013. A prova escrita para o ensino secundário realizar-se-á às 11h30. De tarde terão lugar as provas orais para os alunos apurados (5 alunos por cada ciclo de ensino).

Ensino Secundário
BRANDÃO, Raúl – Os pescadores. Porto: Porto Editora, 2010.
Sinopse
Nesta obra, o autor oferece-nos belas telas ricas de cor, de luz, dos vários elementos colhidos na natureza.
O entardecer nas suas várias cambiantes, conforme o lugar e o tempo, é descrito em pinceladas fortes com verbos no presente - a ação em decurso e com o subjetivismo do autor arrastado pelo sonho e transposto para as telas, que sugere a tragédia de um poente tempestuoso à beira-mar que é sempre temível para os pescadores. Além de belos quadros paisagísticos, também nos oferece sugestivos retratos - o do faroleiro, a velha da Foz do Douro, a sanjoaneira, a mulher da Afurada, de Mira "feia mas esbelta (que) tem ar grave e senhoril quase sempre", a heroica Ti Ana Arneira da Gafanha, a mulher da Murtosa "baixa e atarracada", a de Ovar "delicada e forte, alta e bem proporcionada, cheia de predicados domésticos e morais", a poveira "a bem dizer - um homem", a Rata da Foz. É evidente a simpatia de Raul Brandão pela sua dolorosa vida difícil, de trabalho, de explorados.
Lilaz Carriço, in Literatura Prática II, pp. 361-362, Porto Editora, 1999

BAPTISTA, António Alçada – A pesca à linha: algumas memórias. Lisboa: Presença, 1998
Sinopse
António Alçada Baptista regressa com este livro ao nosso convívio. Com aquela desarmante simplicidade que o caracteriza, conta-nos das suas escolhas, da sua liberdade ao fazê-las, da profunda seriedade do seu compromisso com a vida, da sua peculiar relação com a escrita, contagia-nos com o seu gosto de viver, faz-nos ouvir o seu "Riso de Deus" que tantas vezes se traduz na "pequena história" de sabor anedótico. Nomes que conhecemos e que marcaram a consciência contemporânea revivem nestas páginas - políticos, escritores, intelectuais, grandes pensadores, gente de aquém e além fronteiras, numa prosa ela própria contaminada da sensualidade e da musicalidade de outros climas. Este seu livro feito de memórias ajuda-nos a entender melhor o nosso tempo e o prazer de o ler vem de nos cruzarmos com grandes nomes e figuras nacionais e estrangeiras. Mas vem também de participarmos em aventuras pioneiras-chave do devir coletivo.
|VIA BMAG|

----------- BOAS LEITURAS ----------

Sem comentários: