quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Ano Internacional da Química - 2011

“Química - a nossa vida, o nosso futuro”

clip_image001

No Verão de 2009, em Glasgow, na Escócia, proclamou-se 2011 como o Ano Internacional da Química, sob o tema “Química - a nossa vida, o nosso futuro”. A agenda de comemorações será organizada pela União Internacional de Química Pura e Aplicada [Iupac] e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura [Unesco]. A abertura oficial desta celebração ocorre nos dias 27 e 28 de Janeiro de 2011, em Paris, sede da UNESCO.

Cartazes de alunos dos 8ºB, C e D, elaborados no
Ateliê de Física e Química
orientados pelas professoras
Isabel Paiva, Lurdes Anacleto e Mª José Gomes

AIQ_cartaz1 AIQ_cartaz2
AIQcartaz3 AIQcartaz4
 

Apontamento publicado no "Diário de Coimbra"
(na figura, Marie Curie)

clip_image002

O ano de 2011 foi proclamado Ano Internacional da Química na Assembleia Geral das Nações Unidas ocorrida em Glasgow, Escócia, no verão passado. Sob o lema “Química – a nossa vida, o nosso futuro”, os diversos eventos que decorrerão sob a égide desta atribuição serão coordenados e organizados pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC) e pela UNESCO.

Com o objectivo de “celebrar as contribuições da química para o bem-estar da humanidade”, a simultaneidade deste ano com as efemérides dos 100 anos do modelo atómico de Ernest Rutherford e do centenário da atribuição do Prémio Nobel da Química a Marie Sklodowska Curie (primeira mulher galardoada com um Nobel) pela sua descoberta dos elementos rádio (Ra) e polónio (Po) oferece-nos imediatamente dois pontos de reflexão.

Por um lado, a ubíqua difusão da Química em tudo o que nos rodeia, desde alimentos a medicamentos, desde plásticos aos satélites artificiais que procuram existência de vida em sistemas planetários nos confins do universo, analisando os espectros de luz irradiada ou reflectida por corpos celestes e que são interpretados com base no modelo atómico. Em particular, o "século do plástico" foi-o por causa dos avanços na Química dos Polímeros.

Por outro lado, reflectir sobre a incontornável contribuição das mulheres para o desenvolvimento científico, pelo menos ao longo do último século.

O Departamento de Química da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra vai promover um programa de eventos durante este ano (QUI365), o que, pela sua regularidade para além de ser uma iniciativa louvável, é também uma demonstração do modo como o conhecimento químico deve e tem de estar cada vez mais próximo dos cidadãos para que estes entendam melhor as transformações do mundo em que vivem, a partir dos átomos de que é feito.

António Piedade

in http://dererummundi.blogspot.com/2011/01/ano-internacional-da-quimica.html, [consultado em 27/01/2011]

 


Lágrima de preta

Encontrei uma preta
que estava a chorar,
pedi-lhe uma lágrima
para a analisar.

Recolhi a lágrima
com todo o cuidado
num tubo de ensaio
bem esterilizado.

Olhei-a de um lado,
do outro e de frente:
tinha um ar de gota
muito transparente.

Mandei vir os ácidos,
as bases e os sais,
as drogas usadas
em casos que tais.

Ensaiei a frio,
experimentei ao lume,
de todas as vezes
deu-me o que é costume:

Nem sinais de negro,
nem vestígios de ódio.
Água (quase tudo)
e cloreto de sódio.

    António Gedeão, Máquina de Fogo, 1961
    in Obra Completa, Lisboa, Relógio de Água, 2004

Sem comentários: