segunda-feira, 21 de abril de 2014

23/04 – Dia Mundial do Livro / 25 de Abril

 

23 e 25 abril cartaz final

 

  image
image

image

       - / -  PARA QUE A MEMÓRIA NÃO NOS FALHE - / -

         25 de Abril contado pelos Protagonistas

  clique na imagem para aceder à pág. de acesso a estes testemunhos

image

 

PORTUGAL: REVOLUÇÃO E TRANSIÇÃO PARA A DEMOCRACIA

Se recuássemos uns anos, até antes do 25 de Abril de 1974, não reconheceríamos Portugal.

Não havia liberdade. Existia censura, a actividade política, associativa e sindical era quase nula e controlada pela polícia política, havia presos políticos, a Constituição não garantia os direitos dos cidadãos, Portugal mantinha uma guerra colonial e encontrava-se praticamente isolado na comunidade internacional.

A informação e as formas de expressão cultural eram controladas, fazia-se uma censura prévia que abrangia a Imprensa, o Cinema, o Teatro, as Artes Plásticas, a Música e a Escrita. Não havia Liberdade.

A actividade política estava condicionada, não existiam eleições livres e a única organização política aceite era a União Nacional/Acção Nacional Popular. A oposição ao regime  autoritário de Salazar e depois de Marcelo Caetano, era perseguida pela polícia política (PIDE/DGS) e tinha de agir na clandestinidade ou refugiar-se no exílio.

Os oposicionistas, sob a acusação de pensarem e agirem contra a ideologia e prática do Estado Novo, eram presos em cadeias e centros especiais de detenção (Caxias, Aljube Tarrafal). Não havia Liberdade nem Democracia.

A Constituição não garantia o direito dos cidadãos à educação, à saúde, ao trabalho, à habitação. Não existia o direito de reunião e de livre associação e as manifestações eram proibidas. Não havia Liberdade.

Portugal estava envolvido na guerra colonial em Angola, na Guiné e em Moçambique, o que gerou o protesto de milhares de jovens e se transformou num dos temas dominantes da oposição ao regime, com especial realce para os estudantes universitários. Não havia Liberdade nem Paz.

Hoje é difícil imaginar como era Portugal antes do 25 de Abril de 1974. Mas, se pensarmos que, por exemplo, as escolas tinham salas e recreios separados para rapazes e raparigas, que muitos discos e livros estavam proibidos, que existiam nas Rádios listas de música que não se podia passar, que havia bens de consumo que não se podiam importar, que não se podia sair livremente do país, que sobre todos os rapazes de 18 anos pairava o espectro da guerra, será mais fácil compreender porque é que a Mudança  teve de acontecer e como é que Portugal se tornou diferente.

LER + …

in Centro de Documentação 25 de Abril © 2012, [21/04/2014]


Artigos alusivos ao 24/ 25 de Abril
,
in revista Visão

 

Os 900 livros que a Censura proibiu
                                                                                                       in Expresso, [22/04/2014]

Ebooks gratuitos

                                            in Ler ebooks: a leitura em ecrã, [22/04/2014]



 

O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril.  Este ano, a imagem do cartaz da DGLAB é da autoria da Lupa Design.

O Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril, dia de São Jorge.
Esta data foi escolhida para honrar a velha tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros oferecem às suas damas uma rosa vermelha de São Jorge (Saint Jordi) e recebem em troca, um livro. Em simultâneo, é prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, desaparecidos nesta data em 1616.

in DGLAB – Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, [21/04/2014]

 

 

malala_DML 2014


 

O QUE MUDOU EM PORTUGAL COM O 25 DE ABRIL

in Animações do DVD "25 de Abril, 32 Anos, 32 Perguntas"

 

FLMES SOBRE O 25 DE ABRIL


“As portas que Abril abriu” – Ary dos Santos

 

cravo 25Abril

  22042014(002) 22042014
  22042014(007) 22042014(008)
  painel2 22042014(005)

painéis comemorativos pelo prof. Rafael Tormenta

cravo poema











oferecido à comunidade escolar


Deixe um comentário/ reflexão sobre “O direito à Liberdade

21 comentários:

Anónimo disse...

O 25 de Abril foi muito importante para a conquista da Liberdade. Acabou com a Guerra Colonial, começou uma nova era com a liberdade de expressão, liberdade de voto, igualdade de oportunidades e foi o fim da ditadura.

CV3 - João Rodrigues, Ivo Martins, Pedro Silva e Daniel Costa.

Anónimo disse...

O 25 de Abril teve grande impacto em Portugal mas também no mundo, nomeadamente nas nossas ex-colónias que estavam envolvidas em guerra.
Esta revolução, a revolução dos cravos, trouxe liberdade de expressão, a libertação de presos políticos e o regresso dos exilados.
Bárbara Cardoso e Carlos Xavier - 9º I

9ºJ disse...

Liberdade é termos oportunidade de escolha e opinião livre.

Liberdade é o poder de fazer as nossas próprias escolhas e dizer em voz alta a nossa opinião.

O 25 de Abril foi a data que permitiu as pessoas poderem expressar-se e ter o poder de mandar nas suas próprias vidas.

Ana Rente, André, João Nascimento, Ana Casimiro, Daniela Lima, Daniela Ferreira, Joana e Catarina do 9º J

7º K disse...

A liberdade é poder falar livremente aquilo que pensamos.
É poder votar livremente em quem queremos que nos governe.
É poder reunir com os nossos amigos.
É poder fazer greve sem termos medo de ser presos.

7º K - Ana Campos, Bárbara, Armindo, Rui Morgado e Tito.

Tiago Castro, 11D disse...

Para mim, LIBERDADE rima com RESPONSABILIDADE.

Francisco, 3A disse...

People like freedom because they can express themselves.

9º I disse...

Antes da revolução de 25 de Abril de 1974 as pessoas que não concordavam com o regime eram discriminadas e presas.
Não existia liberdade de expressão e a oportunidade de votar era muito limitada, pois só havia um partido.
Devido ao sucesso desta revolução, as pessoas já podiam ser felizes e viver a sua LIBERDADE.

Catarina e Ana Sofia - 9º I

Sílvia e Inês - 9º I disse...

Liberdade...
Antes do 25 de Abril, tudo era frio e distante...
As pessoas não falavam, pois tinham medo e agiam às escondidas porque sabiam que podiam ser presas ou até mortas. O governo era severo e nem lhes permitia a opinião própria...
O 25 de Abril foi a mudança, foi uma revolta.
Uma revolta diferente, pois polícias e militares participaram.
Esta foi chamada de revolta dos cravos pois na ponta das armas tinham colocado essa flor.
Desde este dia tudo mudou. O povo começou a poder dar a sua opinião, a ter mais que uma escolha de voto. A Mulher ficou mais livre e independente.

Bárbara Veríssimo e Vitor Hugo 9º I disse...

A Liberdade de poder escrever...

O 25 de Abril é uma data muito importante para todos os Portugueses. É uma data da qual nos devemos orgulhar.
Depois do 25 de Abril toda a gente ficou com a mente mais aberta e houve muita gente que beneficiou com isso, tal como cantores, escritores, mas sobretudo as mulheres.
Podemos afirmar que, sobretudo as mulheres, ganharam mais direitos e alcançaram a sua independência.
Até ao nível do comércio e consumo as mudanças foram notórias, com a introdução no nosso país de produtos como a Coca-Cola.
Os Portugueses passaram a ter liberdade de expressão, começaram a poder dizer e escrever aquilo que sentiam e achavam.
Depois... Portugal ficou um país muito melhor.

Anónimo disse...

"Uma nêspera
Estava na cama
Deitada
Muito calada
A ver
O que acontecia
Chegou uma Velha
E disse
Olha uma nêspera
E zás comeu-a
É o que acontece
Às nêsperas
Que ficam deitadas
Caladas
A esperar
O que acontece”

(Mário Henrique Leiria)

Iolanda Morais, AE. 11C disse...

40 Anos (25 de Abril)

Era uma vez um povo escravo
Que ao amanhecer da sua dor
Abriu um buraco e plantou um cravo
Como semente do seu suor
Era uma vez um 25 de Abril
Construído na clandestinidade
Com uma vontade compreensiva e febril
Que no punho transportava a verdade•
Verdade que tentam a muito esconder
Sugando a força do povo português
Mas que assim só fazem anteceder
A revolução que já aconteceu uma vez
Eles afirmam que o símbolo da pobreza
É o povo esfomeado e descalço
Esse povo que trabalha com nobreza
Cujo seu pecado é o cansaço
Cansaço que alimenta estes vampiros
Que sugam toda a esperança
De um povo imerso de romeiros
Que se iguala a zero na noite de matança
As praças enchem-se de revoltosos
Que cerram o punho sem regressões
A esperança é maior nos dias chuvosos
Que nos dias de sol que abrasa os corações
Eles espezinham o povo português
Povo grandioso que moldou Abril
Só antecedem a revolução que aconteceu uma vez
Que continua a inspirar muitos e muitos mil.

Iolanda Morais, Associação de Estudantes. 11C

28 de Abril de 2014 às 13:02

Miguel Amaral, 8K disse...

Acho que o mínimo a que uma pessoa tem direito é a ter a sua própria opinião, podendo exprimi-la à vontade, sem quaisquer consequências. A maioria dos problemas que se pensavam que iriam ser resolvidos ainda permanecem, mas a conquista da liberdade de expressão foi a maior do 25 de abril.

Catarina Freitas, 8K disse...

Há quarenta anos no 25 de abril, Portugal estava em guerra, as pessoas tinham muita fome e pouca higiene, andavam a “contar” o pão porque, nesse tempo, Portugal e os seus habitantes não tinham alimento. Nessa época, Portugal era muito pobre, mas até hoje, este país foi enriquecendo pouco a pouco. Toda a gente e Portugal tiveram motivos para entrar em guerras e confrontos naquela época pois, a morte estava à “porta”. Com a atualidade, os portugueses têm liberdade para fazer o que quiserem, dependendo da situação e também podem exprimir sobre o que sentem.

Mara Carvalho, 8K disse...

Na minha opinião, o que mudou com o 25 de abril foi a liberdade de expressão e também as melhorias de vida e de habitação. Antes do 25 de Abril a vida era muito mais difícil, pois muitas pessoas tinham que trabalhar horas sem parar e também eram proibidos de dizer o que pensavam, logo o povo era pobre. Na minha opinião, a liberdade de expressão foi um bem conseguido pois no tempo de Salazar ninguém podia dizer o que pensava, porque ia logo preso ou era morto. Muitos jornais, rádios e até televisão eram censurados. Resumindo, eu acho que o 25 de Abril melhorou muito a vida dos portugueses.

Francisco Ventura, 8K disse...

Na minha opinião, o 25 de Abril trouxe muitos aspetos positivos: a mulher passou a ter direito ao voto, a escolaridade obrigatória passou a ser até ao 9º ano, o direito à livre expressão e o fim da censura, que afetava os jornais, a rádios e a televisão. A liberdade de expressão foi uma das maiores conquistas do 25 de Abril de 1974, pois até aí, muitas pessoas tinham sido presas por comentários políticos, proibidas pela PIDE, que tinham muitos infiltrados, fingindo serem amigos ou indo para os cafés. Ninguém se podia pronunciar com o medo de ser preso.

Mariana Costa, 8L disse...

Na minha opinião, a liberdade de expressão tem vantagens e desvantagens. Em 1º lugar, a liberdade de expressão tem vantagens, pois cada pessoa é livre de se expressar pelo que pensa. Em 2ºlugar, a liberdade de expressão também tem desvantagens, pois a sociedade de hoje em dia diz tudo o que pensa sem entender que vai magoar o próximo. Podemos concluir que a liberdade de expressão é uma coisa para saber valorizar e não usufruir demais da mesma.

Gabriela Saldanha, 8L disse...

Nós devemos ter liberdade de expressão. Cada um pensa de maneira diferente, e temos opiniões diferentes, devemos expressá-las.

Renata Castro disse...

Na minha opinião, eu acho que o direito de expressão é importante, porque toda a gente tem o direito de se expressar. A liberdade de expressão também é importante pois toda a gente agora tem liberdade para dizer o que pensa em relação a tudo. Abril abriu muitas portas, abriu a porta para a liberdade, fechou a porta à censura, abriu as portas da liberdade de expressão. Com a revolução de 25 de Abril de 1974, o povo português ficou melhor, com melhores condições de vida e sem censura.

8J disse...

O que Abril trouxe de novo.
25 de Abril foi o abrir de muitas portas em Portugal. Ao povo mais trabalho o que metia as roupas no estendal. Abriu as portas à liberdade de expressão, fizemos a revolução e aí… aí sim, lutamos como irmãos. Cansados, suados e tristes pela indignação, juntos por todos nós e pela nossa nação. Das armas dos soldados, a paz nós avistamos, os cravos se ergueram e não, nós não morremos.

Diogo Pimenta, 8J disse...

Abril abriu as portas da liberdade, Portugal desconhecia tal coisa, Portugal não sabia o que era a liberdade, Portugal era preso à pobreza e à fome, Portugal não tinha o direito de dizer o que queria, escrever o que queria ou até ler o que queria, Portugal mudou em Abril, Abril fez com que Portugal se soltasse daquilo que esteve preso. Finalmente Portugal conheceu o desconhecido, “ A LIBERDADE”.

Pedro Barros, 8J disse...

No dia 25 de Abri de 1974, as pessoas manifestaram-se como nunca. Sentiram a liberdade a correr-lhe pelas veias. Não tiveram receio, nem medo de irem para a prisão. Festejaram sem parar e choraram de alegria de ver os familiares, da guerra, voltarem. Lutaram sem violência pela sua liberdade e pela verdade. Nunca Portugal esteve tão unido como no 25 de Abril. Plantaram-se cravos vermelhos para representar vitória. E as portas do 25 de Abril abriram-se.