quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Mês Internacional da Biblioteca Escolar 2017 – comemoração

                                          Apresentação1_uv

                                             cartaz comemorativo, pela profª Andrelina Silva

Na biblioteca escolar, os seus utilizadores têm acesso a recursos variados e a atividades/ projetos que contribuem para a sua formação integral, promovendo a aceitação da diferença.

                 image

Nesse sentido, a BE-ESGN celebra esta efeméride com um conjunto de atividades:

» Exposição de marcadores elaborados pelos alunos dos 7º, 8º e 9º anos, em EV, com sugestões de títulos de livros indicados pelos alunos do 7º ano, na receção aos alunos, a 13/set

IMG_1907 - Cópia

9ºI – orientação da profª Andrelina Silva


» Visitas guiadas/ formação do utilizador, outubro/novembro, 7º, CEF, 10º anos – trabalho escolar

» “Maletas da Leitura” para o 3º ciclo, acompanhadas de Ficha de Leitura

»»»«««

«   Proposta de atividade   »

Lê os textos abaixo divulgados, provenientes de diferentes culturas e, num breve comentário, salienta o contributo das Bibliotecas Escolares – a leitur@, os livros, a pesquis@ – para o teu posicionamento face a outras realidades do mundo que te  rodeia

Malala_menina afegã

recolha de textos/imagens pela profª Palmira Pereira

image

Deixa o teu comentário neste blogue



61 comentários:

Tiago Fontes disse...

7ºK - Achei bastante curioso , a parte em que Malala , defendeu os direitos das crianças , independentemente do que lhe fizessem .


marco borges disse...

7k Eu acho que esta história está bem elaborada e bastante bonita, pois trata-se de uma rapariga que quase que foi assassinada injustamente.

Helder Sousa disse...

7ªk está "fixe"!!!Grande texto: ela tem toda a razão. Todos devemos ter a educação que quisermos e não devemos ser racistas (*b*).
Tentaram assassiná-la, mas não conseguiram.
Ela foi mais forte!!! :-)

Rafael Pópulo disse...

7K Eu achei a história bastante interessante,porque pensamos que a nossa vida é uma miséria, que não temos nada, mas toda a gente deve lembrar-nos que há vidas muito piores, que coisas normais para nós podem ser uma coisa impossível para outras.

João Paulo disse...

Acho a história de Malala bastante interessante, pois é uma história bastante emotiva.
Ajuda-nos a ter uma noção de como é a escola noutros países, já que nós dizemos mal da nossa escola; mas, na realidade, temos uma escola escola bastante boa.
Adorei a história!

7 k

Sofia Isabel S. Silva disse...

7ºK
Bem, na minha opinião, o texto é interessante, fala de um tema duro e polémico também: sobre os direitos das mulheres e na importância que a escola tem no nosso futuro. Obviamente que as mulheres também precisam de estudo, como uma rapariga com apenas 11 anos. Temos de defender os seus direitos e outras pessoas (mulheres) o que talvez seja difícil para nós. Mas para Malala, foi uma simplicidade enorme, porque ela viveu o acontecido. Acho que não conseguiria viver isso, nem mais de metade da população feminina.

Maria João Amorim disse...

7K- O texto é muito interessante, pois fala de um tema que não aparece muitas vezes no meu dia a dia. Este é um pouco pesado, pois envolve o direito das mulheres. :)


marta disse...

7ºk

O texto de Malala é muito importante para a vida dos estudantes e do direitos das mulheres. Ela passou a ser um exemplo para mim...

Emílio Tavares disse...

Quanto a mim, este texto indica-nos que, no Paquistão, não há respeito das mulheres, apesar de que, tal como os homens, deveriam ter a mesma oportunidade deandar numa escola.

Graças à biblioteca escolar, conheci a história de Malala e consigo também aceder a conhecimentos, ir mais além e, sobretudo, saber ler sem medo.

Diogo campos disse...

7ºk

O texto de Malala é interessante, porque defende os direitos das crianças. Estas devem ter os mesmos direitos.

Graças à biblioteca,conheci a história de Malala e aprendi que muitas crianças não têm a mesma sorte que eu.

Gonçalo Soares disse...

7ºK

Achei muito interessante a parte em que a Malala defendeu os direitos das crianças , independentemente do que lhe fizeram.
Ela tem muita razão na parte em que diz: "todas as crianças devem ter direito à educação!".

Graças à biblioteca,eu consegui aceder ao mundo e conhecer o site "Ler Sem Medo" e achei-o muito bom!
Malala deu-me a entender que muitas crianças, neste momento, estão a sofrer.E eu tenho muita sorte.

Diogo Martins disse...

7k
O texto de Malala é muito importante, porque ensina-nos que temos uma grande sorte em podermos ir à escola e que nem sempre o aproveitamos.
Enquanto há meninos que queriam ir à escola e não podem, nós não aproveitamos a sorte que temos.
Graças a biblioteca,eu consegui perceber que as cartas são importantes,a biblioteca também, para ajudar a aperfeiçoar a nossa leitura e a estudar.
Compreendi que temos que valorizar o que temos e não pedir coisas de que não precisamos.
Que as nossas mães trabalham muito para poderem dar-nos o que nos queremos.
Estou muito agradecido por ter sorte em poder frequentar a escola.

Carlos Duarte disse...

7ºk
O texto de Malala é muito importante porque fala sobre a sorte em podermos ir para a escola, enquanto os outros não vão por falta de dinheiro ou saúde.
Por isso, se temos sorte, devemos usá-la para tudo o que nós precisarmos.
Graças à biblioteca, eu consegui ver que estou a melhorar na minha capacidade de ler, de estudar e de escrever.

beatriz pinto disse...

7ºk
Na minha opinião, este texto mostra que nunca se deve desistir daquilo em que se acredita e demonstra os direitos das mulheres no mundo.
Graças à biblioteca, conseguimos descobrir histórias, não só da nossa região,mas também do mundo todo...

Ana Beatriz disse...

7ºk
Na minha opinião, o texto é muito importante, fala de de um tema polémico: os direitos das mulheres, e a importância que a escola tem.
Graças a biblioteca, este texto deu um exemplo muito importante para mim,e também aprendi que nem todas as crianças têm sorte.

Bruno Filipe e João Lobão disse...

Nós achamos este texto muito interessante e vimo –lo através da biblioteca escolar e sem ela não conseguia-mos obter informações sobre a vida da Malala e os direitos que ela defende.
7ºI

Pedro Oliveira disse...

Na minha opinião a jovem Malala conseguiu tudo muito cedo e isso é impressionante, defendendo os seus direitos e das mulheres, mesmo levando um tiro, ela não desistiu
Já ganhou o premio nobel da paz. Gostei de vir à biblioteca ler este texto
7ºI

Rafael Dias e Emanuel disse...

A narradora do texto chama-se Sohalia, mora em Kabul, capital do Afeganistão, e tem 11 anos de idade. Segundo ela, todos os dias são especiais e muito diferentes daquilo que vivemos.
Através do texto, ficamos a saber que a vida no Afeganistão é especial, as mulheres passam por muitas dificuldades, pois não podem ir à escola. Há muitas diferenças entre a vida dos rapazes e a das raparigas.
A vinda à biblioteca escolar permitiu que conhecêssemos novas realidades, bem diferentes do que vivemos diariamente no nosso país.

Alexandre e Duarte disse...

A jovem Malala é conhecida pelos seus esforços nos direitos das mulheres e da educação.
Gostamos de vir biblioteca ler este texto.
7i

Pedro Sousa e Adelino disse...

Malala tem 20 anos, é paquistanesa e foi a pessoa mais nova a ganhar um prémio Nobel da Paz. É conhecida principalmente pela defesa dos direitos humanos das mulheres e do acesso à educação no nordeste do Paquistão, local que impede as jovens de frequentar a escola.
A leitura do texto na biblioteca escolar permitiu que conhecêssemos a realidade que muitas mulheres ainda enfrentam, pois não são tratadas como seres iguais, não têm a mesma liberdade que os homens.

Francisco Silva e Maria Moreira disse...

Com a leitura deste texto, ficamos a saber que Malala defende os direitos das crianças e a igualdade de oportunidades. É um texto interessante e com informações que desconhecíamos.

Joana,Maria, Gonçalo disse...

Com a vinda à biblioteca, ficamos a saber que no Afeganistão as mulheres não podiam sair de casa, trabalhar, ir a escola, ou seja, ter liberdade, devido ao governo Taliban.
Malala é uma mulher muito importante na sociedade e na liberdade do seu pais, pois é defensora dos direitos humanos, e conseguiu alcança-los. Ela é um exemplo de mulher para todo mundo.

BrunoMiranda/PedroMorais disse...

Na biblioteca, aprendemos que a vida das mulheres em alguns países, como no Afeganistão, é muito difícil porque elas não têm os mesmos direitos que os homens.

Anónimo disse...

Eu achei esta proposta bem elaborada e, se todo o mundo fosse como Malala, seriamos todos felizes.A biblioteca ajudou-me a descobrir que a escola é importante

Helena Rodrigues disse...












7ºJ
Na minha opinião, Malala agiu de uma boa maneira e, graças a ela, muita coisa mudou no mundo. Foi uma mulher corajosa e guerreira, porque, apesar dos riscos que corria, não baixou os braços, coisa que muitas podiam ter feito.Mas só ela ganhou coragem para enfrentar pessoas que lhe podiam ter tirado a vida.Foi graças à biblioteca que fiquei a conhecer esta história que mexeu comigo.Acho que a biblioteca podia fazer mais atividades assim para motivar os alunos.









Francisco Pinto disse...

7j Eu acho que esta história está bem elaborada e bastante bonita, pois trata-se de uma rapariga que quase foi assassinada injustamente.Graças à biblioteca, fiquei a saber mais sobre a vida das outras jovens da minha idade no mundo.Fez-me pensar sobre a minha vida.

DIOGO.A disse...

7ºj EU acho que aquelas pessoas no Paquistão deviam ter os mesmos direitos do que nós. Graças à biblioteca, fiquei a saber desses problemas sobre essas pessoas.

Ana Dias disse...

7ºJ: eu acho que todas as pessoas têm o direito de ir à escola. A biblioteca mostrou-me que a escola não é um castigo, mas sim uma oportunidade para crescer.

Sérgio e Marco. disse...

7ªJ - Eu acho que esta história está bem elaborada e bastante bonita, pois trata-se de uma rapariga que quase foi assassinada injustamente.Graças à biblioteca, fiquei a saber mais sobre a vida das outras jovens da minha idade no mundo.Fez-me pensar sobre a minha vida.

Cláudia Monteiro disse...

7ºJ: Malala foi uma mulher que muitas não conseguiram ser. Teve coragem para enfrentar o mundo. Mesmo sabendo que podiam ter ficado contra ela, não desistiu e foi isso que fez a diferença, porque, hoje em dia, a educação é importante.
graças a biblioteca eu sei que deve haver igualdade para todos.

Iris Silva disse...

7ºJ: com a leitura deste texto , compreendi que, em alguns países, as vidas das mulheres são difíceis , e que não têm os mesmos direitos que os homens. Malala foi uma das mulheres mais corajosas e fortes qe conheço por lutar pelo que queria e enfrentar todas as pessoas que discordam dela. Defendeu a importância da escola na vida atual. obrigada a biblioteca por conhecer a historia da vida de malala

Jéssica Ribeiro disse...

7ºJ: quando li este texto, eu compreendi que todas as mulheres têm o direito de ir à escola,que todas as crianças têm direitos como os homens,que todos temos os mesmos direitos, independentemente de ser mulher ou homem.
A biblioteca mostrou-me a importância de vir à escola: devemos vir a escola para estudar para termos um futuro bom.

Beatriz Souto disse...

7ºJ: a história de Malala comoveu me: como é possível não deixarem as mulheres irem para a escola?! A biblioteca mostrou-me outra realidade; fez- me pensar que, enquanto que eu posso ter o que quero, noutras partes do mundo, elas não têm essa sorte.

Pedro Pereira disse...

7ºJ
Malala é uma mulher exemplar, porque ela fez o que estava correto.Eu acho que todos nós merecemos andar na escola, para termos um futuro melhor.
A biblioteca mostrou-me o quanto é importante vir à escola.

Francisco Cunha disse...

7ºJ: na minha opinião, Malala teve muita coragem porque não é qualquer um que faria isto. O que mais me espantou foi que,como castigo, ela levou com um tiro na cabeça e o que mais me surpreendeu é que ela, depois disso tudo, pediu para ir para a escola.

Lara Ribeiro disse...

7ªJ: A história de Malala fez- me aprender que, se tivermos força de lutar pelas coisas que queremos, no final, teremos tudo aquilo que pedimos. No mundo, há milhares de crianças e até adultos que, neste momento, não têm o que eu tenho .
Malala foi uma menina que não deixou de querer o que pediu, o que mais queria , ir para a escola . Ela teve graves problemas, mas, mesmo assim, não desistiu e não só pediu para ela como pediu para todas as crianças e graças a ela muita coisa mudou. Obrigada biblioteca escolar !!Com esta história, aprendi que nada se constrói sozinho é preciso trabalhar para no final ter uma boa vida.

Marta Rente disse...

7ºJ: quando eu li este texto, percebi que as mulheres têm todo o direito de ir para a escola.Senti- me feliz por Malala ter tido a coragem de falar para todos e dizer que todos têm o direito de estudar.Percebi que nós devemos fazer o que nos compete para temos um futuro melhor. Aconselho todas as pessoas a lerem este testemunho porque, comparados a alguns países, nos temos muita sorte.Obrigada Biblioteca.

Rafael Alves Borges :) disse...

7ªJ
Quando li a história fiquei chocado porque os paquistaneses não deixavam ir à escola as raparigas.Mas Malala fez o que está correto porque ela achava que ao irmos à escola conseguimos podemos ter um futuro melhor. E a Biblioteca mostra que ao ir para a escola conseguimos arranjar um trabalho melhor e ter um futuro melhor.

Luana Fernandes disse...

7º J: Em vários países, as mulheres reclamam do machismo que ali existe, dos direitos que elas não têm. Mas o que não percebemos é o que realmente temos, e até muito mais do que as mulheres de muitos países, como Paquistão. Malala é uma mulher que devemos olhar como exemplo, ela sempre olhou para frente, e mesmo sabendo que iria ter dificuldades, ela não desistiu e lutou até fim pelos direitos das mulheres. A biblioteca escolar fez um ótimo trabalho em mostrar para os alunos a história de Malala.

Ludnela Andrade disse...

7ºJ: a história retrata a vida de Malala,uma jovem corajosa e com o espírito muito independente,que lutou contra a "discriminação" e o "machismo" que havia no seu país.Uma lei que dizia que "as mulheres não devem frequentar a escola", porém Malala discordou com essa lei aplicada pelos Talibãs e quis divulgar com o mundo exterior aquilo que se estava a passar no interior do seu país com a intenção de pedir ajuda...Com essa história apresentada pela BE consegui ver que não devemos nos oprimir quando necessitamos de ajuda,pois a coragem de Malala me incentiva a acreditar mais em mim.

Lucy Quaresma disse...

7ºJ
Esta história é sobre uma rapariga chamada Soaila com onze anos que não podia ir para a escola,, enquanto os seus irmãos sim. É revoltante!

Ricardo Gomes disse...

Ricardo Henrique
7ºJ

Elas não podiam sair de casa porque as tradições delas não lhes permitiam divertir-se ou ir à escola ou ver filmes (e depois, elas nem imaginavam que daqui a alguns anos mais, teriam de casar com um velhote e depois ter filhos.

Diana, Inês e Izandra disse...

Malala é uma defensora dos direitos das mulheres. Em muitos países, como o Paquistão, o facto de as mulheres não poderem ir à escola é uma realidade comum… Mas Malala decidiu que não queria ser apenas mais uma vítima desta desigualdade de género e de sexo. Por isso, lutou e continua a lutar contra esse sistema.
Nós admiramos a extrema coragem e a força de vontade dela para mudar o futuro das meninas de todo o mundo, começando pelas do seu país, o Paquistão.
10B

Rúben e José disse...

O texto sobre Malala Yousafzai é interessante pois conta a história da sua vida. Ela foi e é importante na defesa dos direitos de educação e do direito das mulheres; ela procurou a igualdade para as mulheres no Paquistão que eram proibidas de frequentar a escola… Infelizmente, esta é uma situação comum em muitos países, sobretudo onde há o extremismo muçulmano, um regime próximo do da ditadura.
Malala ficou conhecida mundialmente por ter recebido o Prémio Nobel da Paz, em 2014, e por lutar contra a discriminação de crianças e jovens e pelos direito humanos.
10B

Fábio e Francisca disse...

Malala foi e é uma extraordinária rapariga que ajudou na defesa dos direitos das mulheres, no Paquistão.
Com 11 anos, começou escrever para num blogue, onde tentava dizer como era a vida dela e dos outros, controlados pelo domínio dos talibãs. Em Outubro de 2009, ela sofreu um ataque terrorista por parte do talibãs que a tentaram matar.

Graças às suas entrevistas na imprensa escrita e na televisão, foi nomeada para o premio Nobel. Que bom nós vivermos num país livre...
10B

Tatiana Monteiro, Vasco Ribeiro disse...

Na nossa opinião, a cultura de Malala difere da nossa em diferentes aspetos, como por exemplo na educação: é que, no Paquistão, há uma lei que proíbe as raparigas de frequentarem a escola. Em Portugal essa lei já foi abolida há vários anos.
Atrevemo-nos a dizer que a atitude de Malala pode ter feito com que, em vários países, o preconceito contra as mulheres e crianças tenha diminuído drasticamente.
Com isto, podemos concluir que Malala foi e é uma grande revolucionaria no que diz respeito á educação universal. Para combater o preconceito e a desigualdade de género, ela teve de arriscar a sua vida!!!
10ºB

Sara e Flávia disse...

Nós gostamos deste texto pois fez com que tivéssemos uma perspetiva completamente diferente da vida fora do nosso pais. Tal como nós, todas as crianças e jovens devem ter direito à educação… Por isso, nós apoiamos a causa dela --- ela que foi e é uma grande mulher que (tão jovem!) conseguiu defender os direitos das crianças e das mulheres à educação .
10ºB

Pedro Oliveira disse...

Malala foi e é uma mulher muito importante na luta contra o extremismo. Na sua localidade, existe uma grande repressão que atinge a escola e as liberdades fundamentais.
Ela lutou e conseguiu fazer ver ao mundo que isto está errado e que alguém tem de fazer alguma coisa.
Malala teve uma grande atitude e agora é reconhecida por isso mesmo. Bem haja!.
10B

Ana M. e Pedro C. disse...

Na nossa opinião, após sua tentativa de assassinato por parte dos Talibãs, Malala Yousafzai, apesar da sua tenra idade, mostrou-se superior ao conseguir fazer chegar às organizações internacionais o facto de as mulheres paquistanesas não poderem frequentar a escola, coisa que não acontece, por exemplo, em Portugal.
Depois dos seus feitos, Malala foi nomeada para o Prémio Internacional da Paz para Crianças e para Prémio Nobel da Paz. Em 2014, ela ganhou o prémio Nobel da Paz por causa da sua luta contra a discriminação de crianças e jovens, e pelo direito de todas as crianças à educação.
10B

10B disse...

Quando estamos a fazer consultas na nossa Biblioteca, sobretudo em alguns livros, e até nos computadores que lá existem, ficamos mais perto de conhecer como vivem e como pensam outras pessoas de diferentes países, quais são os seus costumes, quais são as personalidades mais importantes, etc. Desta forma, sabemos de gente que vive integrada em outras culturas e mentalidades…
Nas disciplinas que temos, como História e Geografia, também acabamos por contactar com isso, com outras realidades diferentes da nossa portuguesa, mas na Biblioteca escolar nós acabamos por ficar mais completos nesse conhecimento porque podemos ler coisas que não são dos programas.

Anónimo disse...

Com efeito, a biblioteca contribui bastante para os nossos trabalhos. A parir da biblioteca digital posso aproveitar enquanto leitor crítico e interventivo, valorizando o uso da biblioteca e os seus recursos
Ao publicar um documento sobre a Malala, uma jovem paquistanesa, a biblioteca escolar faz com que coloque questões a mim próprio treinando a compreensão inferencial e de critica, promovendo debates em torno do assunto abordado, pode contribuir para o desenvolvimento da minha escrita na medida em que tenho que fazer um comentário ou critica sobre o que li e posso inferir sobre intenções de mensagens mediáticas, partilhar ideias, recorrendo a plataforma digital, tendo em conta a intenção do meu discurso e a audiência.
10A

Anónimo disse...

Nas bibliotecas escolares podemos (alunos e professores) obter informações de várias culturas diferentes e sobre variadas experiências de vida (como o documento que fala de Malala, jovem paquistanesa que sofreu imenso).
Estas, para além de contribuir para o nosso desenvolvimento a nível de leitura e escrita, de alguma forma trazem-nos também conhecimento sobre o mundo que nos rodeia para que possamos ser mais corretos nas nossas atitudes e pensar mais em como melhorar o mundo e as relações humanas.
10A

Anónimo disse...

A partir da plataforma digital posso aprofundar a minha informação enquanto leitor crítico e interventivo. Valorizar o uso da biblioteca e dos seus recursos.
•Com a leitura deste texto, tirei a ideia que em muitos países como o Paquistão, a vida das mulheres é bastante diferente em vários aspetos/ sentidos. Malala Yousafzai foi uma jovem bastante curiosa e forte. Para a maioria das pessoas, a sua história é muito comovente, sendo assim uma rapariga muito exemplar nos dias de hoje, pois em vários países a desigualdade é tanta que nós portugueses nem fazemos a menor ideia, tornando-se assim num “abre olhos” para a geração futura. Todos nós, enquanto adolescentes, temos de frequentar um infantário, uma escola.., não havendo desigualdade entre géneros, para formamos um futuro melhor aprendendo assim com os nossos erros e tornando o mundo melhor em termos de aprendizagem. Malala torna-se assim uma defensora dos direitos das mulheres, ganhando o Prêmio Nobel da Paz em 2014.

10ºA Inês Sousa

Ana Fernandes disse...

Apelando à nossa curiosidade, as bibliotecas e as plataformas digitais são fontes educativas integradoras de múltiplas literacias e podem desempenhar um papel decisivo na capacidade das crianças e dos jovens que as utilizam, formal ou informalmente.
Os variados tipos de livros são uma excelente maneira de cativar um aluno a ler uma história do seu interesse, seja ela de romance, aventura, terror, comédia, histórico ou até banda desenhada. Todo o tipo de leitura é importante para a cultura geral e os ensinos básico e secundário.
É sempre bom ver uma biblioteca com livros que abordam diferentes temas e que vêm de escritores variados com diferentes formas de se expressarem.
Os computadores também são cruciais neste espaço público e educativo pois, assim, cada aluno consegue fazer as suas pesquisas e tirar as suas conclusões.

10A

Anónimo disse...

A biblioteca é um espaço educativo, onde posso encontrar várias histórias de todo o mundo e de várias línguas. Descobrir um pouco da história por de trás de cada pessoa que é corajosa o suficiente para escrever um livro, deixar os seus pensamentos expostos como uma flor ao sol, onde toda a gente pode criticar mas também conhecer um pouco da sua história.
É interessante ver como os escritores escrevem de maneiras diferentes, cativando pessoas diferentes, lendo os seus pensamentos e teorias . Cada palavra conta como uma chave, como cada capítulo é uma porta que conseguimos sempre abrir e descobrir a continuação de uma aventura.
Ler é uma forma de cultivar a imaginação, a cultura e a fluidez de nos expressarmos de várias maneiras e de darmos, através de plataformas digitais como a biblioteca escolar, a conhecer a nossa opinião, a nossa teoria, os nossos pensamentos.
É importante ler, como também é importante ter uma biblioteca escolar disposta a abrir os nossos horizontes e as nossas mentes a mundos de imaginação e aprendizagem.
Malala é um dos milhares de exemplos das histórias passadas por cada mulher e menina do Paquistão, como em outros países com crenças religiosas cruéis que não valorizam as mulheres como seres inteligentes e também com capacidades como as dos homens. Ela encoraja as mulheres a pensarem por elas próprias e a levantarem-se das esquinas em que estão escondidas e dizer “Não, eu também tenho capacidades!”.

Anónimo disse...


Com a leitura deste texto (Malala Yousafzai), promovido pela biblioteca escolar, percebi que as mulheres paquistanesas tinham uma vida má, não tendo sequer o direito à educação. Isso acontecia devido ao governo Talibã que governava o país.
Considerei corajosa a atitude dela de tomar a decisão de expor o que se estava a passar às organizações internacionais.
Um exemplo a seguir.

Anónimo disse...

Nas bibliotecas escolares podemos aprender muito mais com os livros que lemos, com os sites que visitamos sobre as outras culturas do mundo inteiro (como por exemplo a cultura do país de onde vive a Malala), e também sobre o que está à nossa volta, em todo o universo.
10A

Anónimo disse...

As bibliotecas são espaços de cultura, educação, informação, lazer, para pessoas de todas as idades. Nas bibliotecas podemos encontrar várias coisas como por exemplo diferentes tipos de livros, com diferentes histórias verídicas ou ficcionadas.

A biblioteca contribui bastante para os nossos trabalhos ,pois a partir dela e das plataformas digitais podemos conhecer várias e diferentes realidades como por exemplo: o documento que fala de Malala, jovem paquistanesa que a foi e é uma grande revolucionária na área da educação que arriscou a sua vida para combater a desigualdade de género.
10ºA

Anónimo disse...

Este texto que nos foi apresentado pelo Blogue “Ler Sem Medo” fez-me perceber que Malala foi muito importante para todas as mulheres do seu país pois lutou pelos direitos de todas e, mesmo estando constantemente a ser ameaçada por terceiros, esta não desistiu da sua missão. Malala foi também importante para a educação das crianças no seu país.

10ºA

10ºD disse...

Graças a esta atividade dinamizada pela Biblioteca, uns tomaram conhecimento outros relembraram testemunhos de jovens inseridas noutras culturas e civilizações que nos fazem refletir sobre a importância da Educação. Com efeito, esses testemunhos mostram o quanto a Educação deve ser encarada como direito essencial para todos os seres humanos, independentemente da etnia, da cultura, da classe social, do género... É mais poderosa do que uma arma, no sentido em que é capaz de transformar a ausência de valores no mundo num despertar da consciência.
10ºD

Ana Carolina Santos, nº 2,10ºC disse...

Ao tomar conhecimento de ambas situações, face a outras realidades diferentes da minha, acabo por sentir alguma ingratidão, por não valorizar e, em alguns momentos, até desperdiçar as oportunidades que muitos queriam ter e não têm.
Aquilo que eu vejo, muitas das vezes, como algo “secante e rotineiro”, é, na verdade, para outros, um sonho que se encontra longe da realidade.
Portugal pode não ser o melhor país do mundo, mas temos direitos humanos e educação desde muito cedo.
Pessoas como Malala tornam-se uma inspiração, pois lutam pelos seus sonhos e objetivos mesmo que tenham às vezes que “pagar com a própria vida”.
Com esta atividade, toma-se inevitavelmente consciência de que: Estudar é um privilégio e que a Biblioteca é um espaço privilegiado!